Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Nepal

Alterada em 06/06 às 09h43min

Nepal recupera quatro corpos e retira 11 toneladas de lixo no Everest

Ação faz parte de uma iniciativa para limpar a montanha mais alta do mundo

Ação faz parte de uma iniciativa para limpar a montanha mais alta do mundo


PRAKASH MATHEMA/AFP/JC
Agência Brasil
Alpinistas nepaleses recuperaram quatro corpos e recolheram cerca de 11 toneladas de lixo acumulado durante décadas no Monte Everest e em um acesso abaixo do acampamento-base. A ação faz parte de uma iniciativa para limpar a montanha mais alta do mundo, disse o governo nessa quarta-feira (5).
Alpinistas que voltavam da montanha, de 8.850 metros, disseram que as encostas estão repletas de excremento humano, cilindros de oxigênio usados, barracas rasgadas, cordas, escadas quebradas, latas e plásticos deixados pelos alpinistas, um constrangimento para um país que obtém renda valiosa das expedições ao Everest.
O lixo, assim como os corpos de cerca de 300 pessoas que morreram ao longo dos anos nas encostas do Everest, fica soterrado debaixo da neve durante o inverno, mas se torna visível no verão, quando a neve derrete.
Uma equipe de limpeza de 20 sherpas (guias ou carregadores que ajudam os alpinistas) recolheu cinco toneladas de lixo em abril e maio, em vários campos situados acima do acampamento-base, e mais seis toneladas de áreas abaixo, disse Dandu Raj Ghimire, diretor-geral do Departamento de Turismo.
"Infelizmente, não foi possível trazer para baixo uma parte do lixo coletado em sacolas no Colo Sul por causa do clima ruim", disse Ghimire em comunicado divulgado ontem.
O Everest foi desbravado pelo neozelandês sir Edmund Hillary e pelo sherpa Tenzing Norgay em 1953 e, desde então, cerca de 5 mil pessoas chegaram ao seu pico.
CORRIGIR