Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Áustria

27/05/2019 - 13h37min. Alterada em 27/05 às 13h37min

Parlamento da Áustria destitui governo de primeiro-ministro

Sebastian Kurz foi afastado do cargo depois de um escândalo de corrupção

Sebastian Kurz foi afastado do cargo depois de um escândalo de corrupção


Robert Jaeger/APA/AFP/JC
O premiê conservador da Áustria, Sebastian Kurz, foi afastado do cargo depois de um escândalo de corrupção ter impossibilitado sua governabilidade, com a quebra das coalizões. A saída dele foi definida em uma votação do Parlamento nesta segunda-feira (27).
O premiê conservador da Áustria, Sebastian Kurz, foi afastado do cargo depois de um escândalo de corrupção ter impossibilitado sua governabilidade, com a quebra das coalizões. A saída dele foi definida em uma votação do Parlamento nesta segunda-feira (27).
O caso de corrupção foi desvendado por uma emissora de TV da Alemanha. Em um vídeo da véspera das eleições nacionais de 2017, o ex-vice-premiê austríaco, Heinz-Christian Strache, aparece em um encontro com uma mulher que seria investidora russa. Na conversa, Strache diz que lhe garantiria contratos públicos mediante apoio financeiro para sua campanha eleitoral.
A divulgação do vídeo provocou a queda de Strache, que também deixou a liderança do Partido da Liberdade da Áustria, que é a sigla de ultradireita do país. Ele, no entanto, deve conseguir uma cadeira no Parlamento Europeu. Nas eleições realizadas neste domingo (26), ele teve 33,6 mil votos, resultado que deve elegê-lo.
Folhapress
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia