Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Edição impressa de 23/05/2019. Alterada em 23/05 às 03h00min

EUA dá ultimato à Turquia contra compra de armas russas

Um ultimato do governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recolocou a Turquia em rota de colisão com Washington devido à compra de um avançado sistema de defesa antiaérea russo. As informações são da Folha de S.Paulo.
Segundo a rede norte-americana CNBC, os EUA deram duas semanas para os turcos cancelarem a aquisição de artilharia S-400 de Moscou, um negócio que se arrasta desde 2016 e é estimado em US$ 2 bilhões (cerca de R$ 6 bilhões). Caso contrário, segundo o relato, os norte-americanos não irão mais fornecer 100 caças de quinta geração F-35 para Ancara, que é membro da Otan (aliança militar liderada por Washington) e aplicarão sanções econômicas ao governo de Racip Tayyip Erdogan. Ninguém desmentiu a informação.
O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse que o ultimato é "inaceitável" e que haverá "graves consequências", uma vez que o negócio foi confirmado pelo próprio Erdogan há poucas semanas. Uma equipe militar turca já está na Rússia sendo treinada para operar os lançadores de mísseis.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia