Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de abril de 2019.
Dia do Contabilista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Coreia do Norte

Alterada em 25/04 às 13h56min

'Coreia do Norte precisa de garantias sobre sua segurança', afirma Putin

Putin destacou que pretende discutir com Washington sobre o que conversou com Kim Jong Un

Putin destacou que pretende discutir com Washington sobre o que conversou com Kim Jong Un


PAVEL GOLOVKIN/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O presidente russo Vladimir Putin afirmou nesta quinta-feira (25), que a Coreia do Norte precisa de garantias sobre sua segurança e que a desnuclearização só poderá acontecer com base no direito internacional. Putin, que afirmou ser favorável à "completa desnuclearização", disse ter a impressão de que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, "compartilha o mesmo ponto de vista".
A Coreia do Norte precisa de "garantias sobre sua segurança, a preservação de sua soberania", disse Putin, após uma reunião com Kim Jong Un em Vladivostok, no extremo oriente da Rússia. "Precisamos restaurar o poder do direito internacional, voltar ao estado em que o direito internacional, e não a lei do mais forte, determina a situação no mundo", completou.
Putin destacou que pretende discutir com Washington sobre o que conversou com Kim Jong Un. "Aqui não há segredos, não há conspirações. O próprio presidente Kim nos pediu para informar o lado americano sobre nossa posição", disse.
O presidente russo afirmou que os interesses de seu país coincidem com os dos Estados Unidos no sentido de que ambos são favoráveis a uma "completa desnuclearização"."No que diz respeito à redução da ameaça de conflitos nucleares, esta é certamente uma prioridade comum", disse.
"Tive a impressão de que o líder norte-coreano compartilha o mesmo ponto de vista. E precisamos de garantias de segurança, isto é tudo. Precisamos pensas sobre tudo isto juntos", finalizou. (Com agências internacionais).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia