Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 23 de março de 2019.
Dia Mundial do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

23/03/2019 - 14h11min. Alterada em 23/03 às 14h11min

'Bolsonaro é amigo permanente, leal e fértil com o Chile', diz Piñera

Os dois presidentes assinaram acordos bilaterais

Os dois presidentes assinaram acordos bilaterais


Claudio Reyes/AFP/JC
Estadão Conteúdo
Os presidentes do Chile, Sebástian Piñera, e do Brasil, Jair Bolsonaro, fizeram há pouco uma declaração à imprensa, após reunião bilateral no Palácio La Moneda, no Chile. Os dois presidentes assinaram acordos bilaterais.
Piñera disse que Bolsonaro recebeu mandato de devolver ao Brasil mais progresso e menos corrupção. Segundo o presidente chileno, o Prosul (Foro para o Progresso da América do Sul), está convidando todos os países da América do Sul para diálogo."O Prosul não é fórum ideológico, mas respeita direito de povo eleger representantes", disse Piñera. Segundo ele, "esperamos que muito em breve a Venezuela possa fazer parte de Prosul".
O presidente chileno afirmou que a condição para ingressar no Prosul é democracia, liberdades e respeito a direitos humanos. Disse "estar seguro que seguiremos avançando em linha de amizade com o Brasil e que vamos estabelecer forte agenda energética e de colaboração em segurança". "Vamos trabalhar em convergência entre aliança do Pacífico e Mercosul", acrescentou.
Para Piñera, a relação com Bolsonaro está em bom momento. "Bolsonaro é amigo permanente, leal e fértil com o Chile".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia