Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Edição impressa de 09/01/2019. Alterada em 09/01 às 01h00min

Vítima de abuso sexual que matou homem aos 16 anos é perdoada

Cyntoia Brown, vítima de tráfico sexual condenada por assassinato nos Estados Unidos quando era adolescente, foi perdoada na segunda-feira e será libertada depois de passar quase 15 anos na prisão.
Cyntoia foi dada para adoção. Aos 16 anos, fugiu da família que a recebeu e foi morar em um motel com um cafetão, que a estuprou e a forçou a tornar-se uma prostituta.
Em 2004, um cliente lhe pagou U$ 150 em troca de favores sexuais. Depois de irem para a cama, Cyntoia pensou que ele planejava matá-la. Pegou, então, a arma que levava em sua bolsa e deu dois tiros no homem enquanto ele dormia. Em 2006, ela foi condenada à prisão perpétua, sem chance de condicional antes de 2055.
Hoje com 30 anos, ela teve sua sentença revisada por ter comportamento exemplar na prisão, disse o governador do Tennessee, Bill Haslam, que assinou o perdão.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia