Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

israel

Alterada em 24/12 às 13h43min

Israel antecipa eleições gerais para 9 de abril

Agência Brasil
Líderes da base de coalizão do governo de Israel decidiram hoje (24) antecipar em sete meses as eleições. As eleições gerais vão ocorrer em 9 de abril de 2019. A previsão inicial era novembro. A reação ocorre no momento em que os partidos que formam a base divergem sobre um projeto que fixa novas regras para o serviço militar.
A decisão foi confirmada por interlocutores do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. No seu quarto mandato no cargo, Netanyahu comanda a coalizão que reúne 61 parlamentares do total de 120 do Knesset (parlamento israelense). A base é liderada pelo partido Likud de Netanyahu e está no poder desde maio de 2015.
Segundo Netanyahu, sua expectativa é de que uma coalizão de direita semelhante à atual vença as eleições de abril.
Há informações de que a base aliada se dividiu em torno da obrigatoriedade do serviço militar para os homens judeus ultra-ortodoxos, que são isentos atualmente. Os partidos ultra-ortodoxos temem a medida e retiraram o apoio à base aliada do governo.
A coalizão de Netanyahu teve divisões internas durante meses. Avigdor Lieberman deixou o cargo de ministro da Defesa em novembro sobre o que ele considerou ser uma fraca resposta aos ataques com foguetes em Gaza.
Netanyahu liderou Israel de 1996 a 1999 antes de recapturar o primeiro-ministro em 2009. A antecipação das eleições ocorre no momento em que o primeiro-ministro enfrenta acusações decorrentes de uma investigação de corrupção. Com informações da DW.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia