Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Argentina

06/11/2018 - 16h23min. Alterada em 06/11 às 16h23min

Macri anuncia que vai buscar a reeleição em 2019 na Argentina

Presidente está com 35% a 38% de aprovação popular

Presidente está com 35% a 38% de aprovação popular


PRESIDENCIA DA ARGENTINA/AFP/JC
Folhapress
O presidente argentino, Mauricio Macri, anunciou na tarde desta terça-feira (6) que será candidato à reeleição no ano que vem. "Estou pronto para continuar, por sorte estamos saindo de nosso momento mais difícil", afirmou, referindo-se à crise em que submergiu o país em abril, quando o dólar disparou até atingir um aumento de 55% com relação ao seu valor no começo do ano.
A alta inflação, que tem previsão de chegar a 50% até o fim do ano, e a imagem em queda - Macri está com 35% a 38% de aprovação - fizeram surgir rumores de que outro nome poderia ser o candidato da aliança governista (Mudemos). Entre eles, o atual chefe de gabinete, Marcos Peña, e a governadora da Província de Buenos Aires, Maria Eugenia Vidal.
O anúncio de Macri põe fim às especulações. "Apesar do momento difícil, creio que os argentinos sabem que estamos jogando tudo nessa recuperação econômica, cujo caminho não é fácil, mas acredito ser o único possível", disse ele.
Pesquisas recentes mostram que sua antecessora e potencial rival, a ex-presidente Cristina Kirchner, também tem cerca de 35% de aprovação, e ambos compartilham 50% de reprovação, segundo o instituto Isonomia.
A equipe que cuida da imagem de Macri, comandada pelo equatoriano Jaime Durán Barba, espera que a visibilidade internacional que o presidente terá como anfitrião do encontro do G20, no final do mês, colaborará para melhorar seus números.
As primárias da eleição presidencial argentina ocorrem em julho e o primeiro turno das eleições será em 27 de outubro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia