Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 06 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Alterada em 06/10 às 21h19min

Votação do Senado americano confirma Brett Kavanaugh à Suprema Corte

Mulheres protesraam no lado de fora do congresso dos EUA contra a indicação de Kavanaugh

Mulheres protesraam no lado de fora do congresso dos EUA contra a indicação de Kavanaugh


CHIP SOMODEVILLA/GETTY IMAGES/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O Senado americano confirmou Brett Kavanaugh à Suprema Corte neste sábado (6), cimentando uma maioria conservadora na principal corte do país, depois de uma disputa acirrada por acusações de agressão sexual contra ele. O juiz foi indicado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Kavanaugh foi confirmado por uma margem de dois votos, com 50 a favor e 48 contra. Os republicanos ficaram mais confiantes de que seriam capazes de confirmar a nomeação de Kavanaugh depois que o relatório do FBI, que os senadores analisaram na quinta-feira, não levantou nenhuma nova preocupação do pequeno grupo de legisladores indecisos.
Após a votação do Senado americano confirmar por 50 votos a 48 Brett Kavanaugh à Suprema Corte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou em sua conta no Twitter que "aplaudo e parabenizo o Senado por confirmar nosso grande noemado". Trump escreveu, ainda, que "mais tarde, assinarei a sua Comissão de Nomeação, e ele será oficialmente empossado. Muito emocionante!".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia