Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de outubro de 2018.
Dia do Barman e dia Mundial dos Animais.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

América do Sul

Edição impressa de 04/10/2018. Alterada em 04/10 às 01h00min

Justiça do Peru anula indulto e ordena captura de Fujimori

Com saúde frágil, ex-presidente havia sido transferido para uma clínica

Com saúde frágil, ex-presidente havia sido transferido para uma clínica


/PRENSA FUJIMORI/AFP/JC

A Suprema Corte do Peru anulou ontem o indulto humanitário que libertou o ex-presidente Alberto Fujimori em dezembro, ordenando sua captura para cumprir uma sentença de 25 anos pelo assassinato de dezenas de pessoas durante seu regime. O indulto havia sido concedido pelo ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, como parte de uma barganha política para se manter no cargo em meio à votação de uma moção de vacância.

A corte ordenou, ainda, a "localização e a captura" de Fujimori, para que seja levado "a estabelecimento penitenciário designado pela autoridade penitenciária" e cumpra a totalidade da pena pelos massacres em Barrios Altos e La Cantuta. A filha do ex-presidente e líder da oposição Keiko Fujimori disse que vai apelar da decisão.

O ditador governou o Peru entre 1990 e 2000, em um regime que foi derrubado pelo Parlamento após escândalos de corrupção e violação dos direitos humanos pelos dois massacres, no combate à guerrilha Sendero Luminoso. Aos 80 anos, Fujimori ainda enfrenta processos pelo massacre de Pativilca, cometido pelo esquadrão da morte conhecido como Colina, pela esterilização sem consentimento de mais de 200 mil mulheres, além de outros casos de corrupção e conflitos de interesse.

Fujimori estava na penitenciária de Barbadillo, mas havia sido transferido a uma clínica, devido a um quadro de hipotensão com arritmia. Em junho, a Corte Interamericana de Direitos Humanos determinou que o indulto fosse revisado por supostos erros processuais.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia