Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de setembro de 2018.
Dia Mundial do Turismo.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Edição impressa de 27/09/2018. Alterada em 27/09 às 01h00min

Brett Kavanaugh enfrenta terceira acusação de má conduta sexual

'Não sei quem é essa pessoa, e isso nunca aconteceu', afirmou juiz em nota.

'Não sei quem é essa pessoa, e isso nunca aconteceu', afirmou juiz em nota.


MARK WILSON/GETTY IMAGES/AFP/JC
Uma mulher acusa o juiz Brett Kavanaugh, indicado pelo presidente Donald Trump à Suprema Corte dos Estados Unidos, de ter participado de uma festa, em 1982, onde ela teria sido vítima de estupro coletivo. Julie Swetnick, moradora de Washington, teve a identidade revelada ontem e é a terceira pessoa a acusar o magistrado de algum tipo de má conduta sexual.
Fazem parte da lista Christine Blasey Ford, que o acusa de tê-la atacado sexualmente durante uma festa de estudantes na década de 1980, e Deborah Ramirez, colega de faculdade do juiz, que teria sido forçada a tocar em seu pênis.
A nova vítima não disse que Kavanaugh participou do estupro. Ela acredita que, durante o ato, estava sob o efeito de drogas que teriam sido colocadas em sua bebida. Julie afirmou, ainda, que testemunhou o então adolescente beber excessivamente em festas e se envolver em "comportamentos abusivos e fisicamente agressivos" contra garotas.
Hoje, Kavanaugh e Christine serão ouvidos no Senado sobre as acusações, como parte do processo de confirmação do juiz para a Suprema Corte. "Já estamos olhando para isso (as acusações)", disse o presidente do comitê, Chuck
Grassley. "Isso é ridículo e fantasioso. Não sei quem é essa pessoa, e isso nunca aconteceu", afirmou o juiz sobre Julie. Desde que as acusações vieram à tona, no dia 16, ele tem negado o envolvimento em más condutas sexuais.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia