Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 03 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

Alterada em 03/08 às 10h05min

Economia dos EUA cria 157 mil empregos em julho, abaixo da previsão 193 mil

Os Estados Unidos criaram 157 mil empregos em julho, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pelo Departamento do Trabalho. Os analistas consultados pelos The Wall Street Journal previam geração de 190 mil vagas.
Por outro lado, a taxa de desemprego caiu de 4,0% em junho para 3,9% em julho, em linha com a previsão. Embora o resultado de julho tenha ficado abaixo das projeções, o resultado de junho foi revisado de 213 mil para 248 mil. Em maio, a revisão passou de 223 mil vagas criadas para 268 mil. Ambos os aumentos resultaram em ganho líquido de 59 mil no período.
O salário médio por hora dos trabalhadores subiu 0,26% no mês passado ante junho, ou US$ 0,07, para US$ 27,05 por hora. Na comparação anual, o aumento foi de 2,7%.
A taxa de participação da força de trabalho ficou estável em relação a junho, em 62,9% em julho. O indicador subiu de uma baixa recente de 62,3% em 2015 e se estabilizou nos últimos anos na faixa entre 62,6% e 63%. O mês de julho marcou o 95º mês seguido de criação de empregos nos EUA, a série mais longa da história. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia