Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

frança

Alterada em 31/07 às 17h21min

Parlamento da França rejeita moções contra Macron por escândalo de guarda-costas

A Assembleia Nacional da França, a câmara baixa do Parlamento do país, rejeitou nesta terça-feira duas moções de censura contra o governo do presidente Emmanuel Macron protocoladas na esteira do escândalo desencadeado pela divulgação de um vídeo em que o ex-assessor de segurança do Palácio do Eliseu Alexandre Benalla aparece trajando acessórios de uso exclusivo da polícia e espancando um manifestante em protestos pelo dia de 1º de Maio.
À época, a Presidência e a chefia da polícia tomaram conhecimento das ilegalidades do jovem guarda-costas, mas aplicaram apenas punições leves a Benalla e decidiram acobertar o caso, redescoberto recentemente pelo jornal Le Monde.
Hoje, Macron foi alvo de propostas de moção de censura de parlamentares tanto da direita quanto da esquerda, mas a ampla maioria mantida pelo seu partido centrista A República Em Marcha (LREM, na sigla em francês) derrubou ambas com facilidade, com diferenças de mais de 100 votos, informa a Assembleia Nacional em sua conta no Twitter.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia