Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de julho de 2018.
Dia do Comerciante .

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Oriente Médio

Notícia da edição impressa de 16/07/2018. Alterada em 16/07 às 01h00min

Israel e Hamas chegam a trégua após novos embates na Faixa de Gaza

O governo de Israel e o grupo palestino Hamas chegaram a uma trégua ontem, após travarem ao longo do fim de semana os embates mais intensos desde a guerra de 2014, refletindo a pressão sobre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para encontrar um caminho para o fim dos conflitos ao longo da fronteira. As Forças de Defesa de Israel alvejaram dezenas de alvos do Hamas na Faixa de Gaza durante uma campanha de ataques aéreos no sábado que Netanyahu classificou como "o mais duro golpe" ao grupo que controla o território palestino desde a guerra por terra, quatro anos atrás.

Entre os alvos estavam quartéis-generais de batalhões do Hamas na área Norte da Faixa de Gaza, uma série de túneis militares e um edifício abandonado usado como centro de treinamento para combate urbano. Os bombardeios foram realizados após um soldado israelense ser ferido por uma granada durante protestos na fronteira entre Gaza e Israel na sexta-feira, quando, além disso, manifestantes palestinos lançaram mais de 200 foguetes e morteiros no lado israelense durante a madrugada de sexta-feira para sábado. Dois palestinos foram mortos por um ataque aéreo de Israel e três israelenses foram feridos por projéteis lançados da Faixa de Gaza.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia