Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de julho de 2018.
Dia do Engenheiro Florestal.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações diplomáticas

Notícia da edição impressa de 12/07/2018. Alterada em 12/07 às 01h00min

Após comentários de Trump, Merkel defende autonomia da Alemanha

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, defendeu ontem a independência de seu país, após o presidente dos EUA, Donald Trump, sugerir que Berlim estava operando sob influência da Rússia. Sem mencionar os comentários de Trump especificamente, ela disse a repórteres que experimentou uma parte da Alemanha controlada pela União Soviética e "estou muito feliz que estamos unidos em liberdade como República Federal da Alemanha e pode assim dizer que podemos determinar a nossa própria política e tomar nossas próprias decisões e isso é muito bom", enfatizou Merkel.

Mais cedo, Trump repreendeu o país europeu, que tem sido alvo frequente de sua ira, por apoiar o Nord Stream 2, projeto de um gasoduto para transportar gás diretamente da Rússia através do Mar Báltico, dizendo que a "Alemanha, pelo que sei, é refém da Rússia porque recebe muito de sua energia da Rússia".

Segundo a secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, o presidente irá se reunir com Merkel, às margens da reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e deverá reafirmar suas preocupações sobre o acordo da Alemanha com a Rússia.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia