Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Notícia da edição impressa de 05/07/2018. Alterada em 05/07 às 01h00min

Casal envenenado por substância desconhecida põe russos sob suspeita

Enquanto o mundo olha para a Rússia por causa da Copa do Mundo de futebol, os ingleses voltam a desconfiar da atuação do país-sede do torneio em um novo caso de envenenamento no Reino Unido. A mídia local destaca a hospitalização de um homem e uma mulher que foram expostos a uma substância ainda desconhecida e que estão em estado crítico.
A polícia britânica já declarou o caso como um "grande incidente". O casal - com idade próxima de 40 anos e cujos nomes não foram divulgados - foi encontrado inconsciente em casa no sábado, e a primeira hipótese foi a de um episódio relacionado a drogas. Oficiais informaram que, inicialmente, acreditava-se que os pacientes teriam usado heroína ou crack de um lote contaminado.
Agora, os policiais dizem conduzir o caso com "a mente aberta". Eles moram em Muggleton Road, Amesbury, a 16 quilômetros do local onde ocorreu, em março, o envenenamento de Sergei Skripal, um ex-espião russo, e sua filha Yulia. O caso de Skripal, que atuou como agente duplo no passado, levou o Reino Unido a fazer acusações de que o Kremlin estaria por trás da ação, na qual foi utilizada o agente neurotóxico Novichok.
Apesar de ainda não haver certeza de que se trata de um crime, a polícia isolou áreas frequentadas pelo casal na região e está realizando testes para tentar identificar a substância que teria atingido ambos. Os pacientes estão no Hospital Distrital de Salisbury.
No sábado à tarde, antes de ser encontrado, o casal participou de um evento familiar na Igreja Batista de Amesbury. O responsável pela instituição, Roy Collins, disse que ninguém mais sofreu quaisquer efeitos nocivos após o encontro comunitário.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia