Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações internacionais

Alterada em 29/06 às 08h28min

Negociador da UE para o Brexit diz que enormes e sérias divergências permanecem

Michel Barnier ressaltou que apesar dos progressos, as principais divergências são  relacionadas à Irlanda

Michel Barnier ressaltou que apesar dos progressos, as principais divergências são relacionadas à Irlanda


JOHN THYS/AFP/JC
O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit (saída do Reino Unido do bloco), Michel Barnier, disse nesta sexta-feira (29) que ainda existem "enormes e sérias divergências" entre o Reino Unido e o bloco, depois que a primeira-ministra britânica, Theresa May, alertou que o fracasso de um bom acordo de divórcio pode pôr em perigo a segurança europeia. Barnier disse que "fizemos progressos" no divórcio, "mas divergências enormes e sérias permanecem, principalmente relacionadas à Irlanda e Irlanda do Norte".
O Reino Unido prometeu manter uma fronteira "invisível", livre de postos alfandegários e outras infraestruturas entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda - a única fronteira terrestre do Reino Unido com um membro da UE. Autoridades da UE estão impacientes de ouvir propostas detalhadas do Reino Unido sobre como isso pode ser alcançado, dada a insistência de que o Reino Unido deixará a união aduaneira da UE.
Barnier disse que queria que os negociadores britânicos retornassem a Bruxelas na segunda-feira (2) para conversas renovadas, enquanto May disse que o Reino Unido estava pronto para "intensificar e acelerar o ritmo de negociações", após reclamações do bloco de que as divisões em seu governo estão bloqueando o progresso. A administração conservadora de May está dividida sobre quão próxima a relação com a UE deve ser, após o Brexit. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia