Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de junho de 2018.
Dia do Cinema Brasileiro.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 19/06 às 09h20min

Ataque a portos da Líbia compromete quase metade da produção de petróleo do país

Um ataque de militantes a dois portos que escoam petróleo na Líbia comprometeu quase metade da produção da commodity no país, informou hoje (19) o presidente da petrolífera estatal líbia National Oil Corp. (NOC), Mustafa Sanallah.
Sanallah, que falou ao chegar a Viena para uma reunião de cúpula da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de outros dez grandes produtores, disse que a ofensiva lançada por grupos armados aos terminais de Es-Sider e Ras Lanuf interrompeu a produção de 400 mil barris por dia.
Bombeiros não conseguiram apagar o incêndio causado pelo ataque porque os militantes bloquearam o acesso aos portos, relatou o chefe da NOC. As perdas de produção na Líbia vêm num momento em que a Opep lida com possíveis rupturas de oferta ligadas à retomada de sanções dos EUA contra o Irã e uma grave crise econômica na Venezuela.
Na reunião em Viena, marcada para sexta-feira (22), Opep e aliados vão discutir a possibilidade de ampliar sua produção, como foi defendido por Arábia Saudita e Rússia nas últimas semanas. Por um acordo que está em vigor desde o começo do ano passado, a Opep e dez países que não integram o cartel vêm reduzindo sua produção combinada em 1,8 milhão de barris por dia. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia