Porto Alegre, domingo, 24 de outubro de 2021.
Dia das Nações Unidas - ONU.
Porto Alegre,
domingo, 24 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Causa Animal

- Publicada em 24/10/2021 às 12h32min.

Aldeias indígenas de Porto Alegre recebem ações de bem-estar animal

Entre as atividades, estão a vacinação antirrábica de cães e gatos e microchipagem dos pets

Entre as atividades, estão a vacinação antirrábica de cães e gatos e microchipagem dos pets


Alex Rocha/PMPA/jc
Seis aldeias indígenas de Porto Alegre receberam, nesta semana, a visita de médicos veterinários e técnicos do Gabinete da Causa Animal, com apoio da Vigilância Ambiental do Município e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neabi PUC-RS). Os profissionais estiveram em comunidades das zonas Sul e Leste para realizar ações voltadas ao bem-estar animal.
Seis aldeias indígenas de Porto Alegre receberam, nesta semana, a visita de médicos veterinários e técnicos do Gabinete da Causa Animal, com apoio da Vigilância Ambiental do Município e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neabi PUC-RS). Os profissionais estiveram em comunidades das zonas Sul e Leste para realizar ações voltadas ao bem-estar animal.
Nas aldeias Caingangues (Ymã Tupe Pãn/Morro do Osso e Ko Mãg/Belém Novo) e na Guarani (Pindó Poty/Lami) foram aplicadas vacinas antirrábica em 31 cães e gatos, entregues cartilhas sobre educação animal e doados quase 100 quilos de ração. Na comunidade Ymã Tupe Pãn, 19 cães foram microchipados e encoleirados. Também foram realizados testes de leishmaniose. Já no acampamento do Lami e do Belém Novo, ocorreu a castração de cães e gatos.
Na zona Leste foram visitadas duas aldeias caingangues (Kaingang Fág Nhin/Lomba do Pinheiro e Kaingang Ore Kupry/Estrada São Caetano) e uma charrua (Polidoro/Estrada São Caetano). Nestes locais foi oferecida vacinação antirrábica de cães e gatos, michochipagem, testes de leishmaniose, coleiras antiparasitárias, distribuição de cartilhas de educação animal e giz de cera, distribuição de ração e cadastro dos animais para castração. Foram realizadas 65 vacinas, 30 testes de leishmaniose, 29 cartilhas, 32 animais encoleirados.
A diretora-geral do Gabinete da Causa Animal, Catiane Mainardi, destacou a importância do trabalho. “A ampliação das políticas públicas voltadas às comunidades indígenas, sempre com o respeito às tradições e cultura, é a expressão do cumprimento do dever constitucional do poder público de garantir a proteção dos povos originários”, destaca.
A cacica-geral Acauab, primeira mulher cacica-geral dos Charruas no Rio Grande do Sul, afirmou que foi muito importante a ida da prefeitura na Aldeia Polidoro Porto Alegre. “Queremos pedir mais apoio e que permaneçam junto conosco, que a luta de vocês não pare como o vento no ar”, disse.
"Acho boa a vinda do Gabinete da Causa Animal até a aldeia para dar atenção e cuidado aos animais. Estou muito grato", completou o cacique Marcio Lima de Moura, conhecido como Guaimá do povo Charrua.
A vacinação contou ainda com o apoio de doação de vacinas antirrábicas da Secretaria Estadual de Saúde e de seringas e agulhas da Secretaria Municipal da Saúde.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário