Porto Alegre, domingo, 08 de agosto de 2021.
Dia dos Pais.
Porto Alegre,
domingo, 08 de agosto de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Gente

- Publicada em 11h24min, 08/08/2021.

Alexandre Rocha da Silva, professor da Fabico, morre vítima de câncer

Alexandre era uma referência em Semiótica e Audiovisual e uma inspiração para os alunos

Alexandre era uma referência em Semiótica e Audiovisual e uma inspiração para os alunos


REPRODUÇÃO FACEBOOK/JC
Morreu na noite deste sábado (7) o professor da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Ufrgs, Alexandre Rocha da Silva. Ele tinha 46 anos e estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, para tratar um câncer.
Morreu na noite deste sábado (7) o professor da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Ufrgs, Alexandre Rocha da Silva. Ele tinha 46 anos e estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, para tratar um câncer.
Graduado em Jornalismo na Ufrgs, Silva tinha mestrado em Semiótica pela Unisinos e doutorado em Semiótica na Sorbonne-Nouvelle, em Paris. Além de lecionar na Fabico, foi professor na graduação e pós-graduação da Unisinos.
Participou da organização de livros, entre os quais Imagem e tecnologias da representação, Audiovisualidades da cultura, Do audiovisual às audiovisualidades: convergência e dispersão nas mídias, Percursos semióticos: significação, codificação, semiose e interface, Semiótica da comunicação, Semiótica e linhas de fuga. Foi editor das revistas Rastros e Em Questão, e sub-editor da Revista Fronteiras.
A editora de Cultura do JC, Carol Zatt, que foi sua aluna no mestrado em Comunicação na Unisinos, reforça que foi uma perda para a intelectualidade local: "Alexandre tinha uma personalidade inspiradora, era um professor muito admirado pelos seus alunos e orientandos. Fez parte de sua formação na França, foi aluno de Derrida. Tinha posições políticas fortes, era apaixonado por MPB e colorado para pegar no pé dos estudantes gremistas. Como docente e pesquisador, era rígido e muito teórico. Era referência na área da Semiótica e do Audiovisual".
O velório ocorre na manhã deste domingo no Memorial Angelus, Av. Porto Alegre, 320 – Medianeira, com entrada limitada em função da pandemia.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário