Porto Alegre, quinta-feira, 22 de julho de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 22 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Incêndio na SSP

- Publicada em 21h52min, 21/07/2021. Atualizada em 13h07min, 22/07/2021.

Equipes encontram corpo de um dos bombeiros desaparecidos no incêndio da SSP

Após indicações mais precisas sobre localizações de escombros, bombeiros localizaram o corpo do primeiro-tenente Deroci de Almeida da Costa

Após indicações mais precisas sobre localizações de escombros, bombeiros localizaram o corpo do primeiro-tenente Deroci de Almeida da Costa


RODRIGO ZIEBEL/GVG/DIVULGAÇÃO/JC
As equipes de busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS) localizaram o corpo de um dos bombeiros que estavam desaparecidos após o incêndio no prédio-sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre, por volta das 19h desta quarta-feira (21). Após verificação por exame de papiloscopia (identificação de impressões digitais), se confirmou que se tratava do primeiro-tenente Deroci de Almeida da Costa.
As equipes de busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS) localizaram o corpo de um dos bombeiros que estavam desaparecidos após o incêndio no prédio-sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre, por volta das 19h desta quarta-feira (21). Após verificação por exame de papiloscopia (identificação de impressões digitais), se confirmou que se tratava do primeiro-tenente Deroci de Almeida da Costa.
De acordo com o vice-governador e titular da Secretaria de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, o acesso ao núcleo do prédio só foi possível após trabalho técnico de remoção de escombros e abertura de acessos na área na estrutura colapsada.
De acordo com o Governo do Estado, homens da força e cães treinados deram indicações mais precisas em relação à localização em um acumulado de escombros de cerca de seis metros. As equipes de Busca e Salvamento e de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (Brec) deram sequência à remoção das estruturas dos pavimentos desabados até que o corpo foi localizado em torno das 18h30.
À noite, o governador Eduardo Leite e o vice Ranolfo se deslocaram até o prédio consumido no incêndio. “Quero expressar à família do tenente Almeida o meu mais profundo pesar, também aos colegas de trabalho e amigos. Ao mesmo tempo, expresso o nosso orgulho, pois ele cumpriu a sua missão de arriscar a própria vida para salvar outras vidas, trabalhando para que não ficasse nenhuma pessoa para trás enquanto ocorria o incêndio. Esse era o seu trabalho e ele o cumpriu. Lamentavelmente, nós perdemos o tenente Almeida no desabamento dos oito andares do prédio, o que não deixou possibilidade de sobrevivência”, afirmou o governador.
Além de lamentar a morte do tenente Almeida, Leite garantiu que a força-tarefa não irá recuar até encontrar o segundo-sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, que segue desaparecido. “Nossa gratidão, nossa homenagem e nossos pêsames ao aos famosos e amigos do tenente Almeida. Agora, seguiremos trabalhando incessantemente, como fizemos desde o primeiro instante, para encontrar o outro braço herói, sargento Munhós”, completou.
O vice-governador agradeceu por todo o empenho dos mais de cem profissionais envolvidos no trabalho, destacando o apoio decisivo das duplas sargento Alex Sandro Brum e o labrador Guapo, do CBMRS, e do cabo Ronaldo Fumagalli e o também labrador Hunter, que vieram do Corpo de Bombeiro Militar de Santa Catarina ajudar nas buscas, e hoje à tarde deram a localização mais precisa.
"Há uma semana estávamos aqui para darmos as primeiras informações sobre o incêndio à população e jamais imaginaríamos um desfecho como este, sete dias depois: a confirmação da morte do tenente Almeida, que exerceu com bravura a sua missão no Corpo de Bombeiros Militar, e ainda o desaparecimento do sargento Munhós. Nossa solidariedade aos familiares e a toda a corporação. Seguimos com as buscas ininterruptas", afirmou Ranolfo.
O comandante-geral do CBMRS, coronel César Eduardo Bonfanti, também lamentou a morte do tenente Almeida, a quem definiu como “companheiro e grande herói” da corporação, e garantiu que o trabalho seguirá, como forma até mesmo de honrar o trabalho no incêndio da SSP e em tantas outras missões que o tenente Almeida cumpriu durante mais de 22 anos.
Desde o início dos trabalhos de combate ao incêndio no prédio, na noite de 14 de julho, o CBMRS organizou uma estrutura operacional completa para viabilizar o trabalho ininterrupto de combate ao fogo e resfriamento da área. Tão logo foi verificada a ausência de dois bombeiros militares que atuavam na ação, também foi mobilizada toda a capacidade de busca e resgate aos desaparecidos. Nesta quarta-feira (21), 115 pessoas, entre bombeiros militares e técnicos, estavam atuando nas buscas e no trabalho de remoção de escombros para ampliar os acessos ao prédio.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário