Porto Alegre, sábado, 19 de junho de 2021.
Dia do Cinema Brasileiro.
Porto Alegre,
sábado, 19 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Limpeza Urbana

- Publicada em 17h33min, 19/06/2021.

Prefeitura de Porto Alegre assina contrato emergencial para coleta de lixo

Melo assinou neste sábado o contrato com a Litucera Engenharia e Limpeza

Melo assinou neste sábado o contrato com a Litucera Engenharia e Limpeza


Giulian Serafim/PMPA/Divulgação/JC
Após impasses que envolveram a interrupção na coleta de resíduos sólidos urbanos (domiciliares e públicos) e decisões na Justiça, foi assinado neste sábado (19) o contrato emergencial com a empresa que irá realizar o serviço em Porto Alegre. A Litucera Engenharia e Limpeza passa a operar já a partir desta segunda-feira (21), conforme prevê o edital.
Após impasses que envolveram a interrupção na coleta de resíduos sólidos urbanos (domiciliares e públicos) e decisões na Justiça, foi assinado neste sábado (19) o contrato emergencial com a empresa que irá realizar o serviço em Porto Alegre. A Litucera Engenharia e Limpeza passa a operar já a partir desta segunda-feira (21), conforme prevê o edital.
O prefeito Sebastião Melo agradeceu a todas as equipes da prefeitura participantes da força-tarefa que garantiu o recolhimento de lixo nas últimas semanas. “O nosso reconhecimento aos trabalhadores que deram conta do serviço e nos auxiliaram muito nesse período. Agora, com a contratação da nova empresa, esperamos normalizar totalmente a operação”, destacou o prefeito.
O valor do contrato será de R$ 25.038.934,02. A contratação emergencial foi necessária devido à suspensão cautelar do contrato que o município mantinha com a empresa B.A. Ambiente, após paralisação dos trabalhadores em virtude de descumprimento da legislação trabalhista.
No dia 8 de junho, a coleta de lixo domiciliar (orgânicos e rejeito) foi paralisada na Capital após os funcionários da empresa terceirizada que prestava os serviços, a B.A. Meio Ambiente, alegarem falta de férias por anos, falta do pagamento de benefícios e que, ao reclamarem da situação, recebem ameaças de demissão por justa causa. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/06/09/206x137/1_lp_090621___lixo__13_-9334731.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'60c0ccda7928e', 'cd_midia':9334731, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/06/09/lp_090621___lixo__13_-9334731.jpg', 'ds_midia': 'Fotos de lixo acumulado nas calçadas em Porto Alegre.  Na foto: Rua Bento Gonçalves', 'ds_midia_credi': 'LUIZA PRADO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Fotos de lixo acumulado nas calçadas em Porto Alegre.  Na foto: Rua Bento Gonçalves', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Com a interrupção da coleta pela empresa terceirizada, Capital amanheceu com acúmulo de lixo em várias vias. Luiza Prado/JC
Reuniões foram realizadas entre a B.A Meio Ambiente e funcionários, intermediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), Defensoria Pública, Procuradoria Geral do Município (PGM), SMSUrb e DMLU em busca de uma solução, mas o impasse acabou sendo levado para a Justiça.
O contrato com a terceirizada foi suspenso pela prefeitura, que convocou uma força-tarefa para efetuar o recolhimento do lixo nas regiões afetadas pela interrupção da coleta. No dia 11, o prefeito Sebastião Melo anunciou a contratação emergencial de um novo serviço de coleta dos resíduos domiciliares.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário