Porto Alegre, quarta-feira, 09 de junho de 2021.
Dia do Porteiro. Dia do Tenista.
Porto Alegre,
quarta-feira, 09 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 13h22min, 09/06/2021.

GHC realiza estudo sobre tratamento para Covid-19 com uso de anticorpos

Conceição comanda parte regulatória da pesquisa no Brasil

Conceição comanda parte regulatória da pesquisa no Brasil


MARIANA ALVES/JC
O Grupo Hospitalar Conceição (GHC), de Porto Alegre, está participando de uma pesquisa global sobre tratamento precoce para a Covid-19. O estudo, que começou nesta terça-feira (8) está recrutando pessoas com sintomas da doença, que ainda não tenham tomado a vacina ou que tenham recebido imunização há mais de seis meses, para testar a eficácia de dois anticorpos monoclonais (tirados de um clone de célula que produz anticorpo). Os resultados serão comparados o de pessoas que receberão placebo.
O Grupo Hospitalar Conceição (GHC), de Porto Alegre, está participando de uma pesquisa global sobre tratamento precoce para a Covid-19. O estudo, que começou nesta terça-feira (8) está recrutando pessoas com sintomas da doença, que ainda não tenham tomado a vacina ou que tenham recebido imunização há mais de seis meses, para testar a eficácia de dois anticorpos monoclonais (tirados de um clone de célula que produz anticorpo). Os resultados serão comparados o de pessoas que receberão placebo.
O estudo, aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), faz parte de uma pesquisa internacional, financiada pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, dos Estados Unidos. De acordo com Breno Riegel, coordenador do Serviço de Infectologia do GHC, oito centros de pesquisa devem participar do estudo no Brasil. O único participante no Rio Grande do Sul é o GHC, que também comanda a parte regulatória da pesquisa.
Segundo Riegel, a pesquisa tem o formado de uma plataforma adaptativa. “Os remédios ou intervenções que provarem que não são eficientes são abandonados e outros entram no mesmo estudo”, informa. Em todo o Brasil, são esperados ao menos 500 participantes, afirma o coordenador.
Os candidatos devem estar com sintomas da doença há menos de 10 dias. A infecção será confirmada por teste PCR. Caso o resultado seja positivo, o candidato poderá participar do estudo, e recebera ou os dois anticorpos ou placebo. Os participantes serão acompanhados por um ano e meio para que seja testada a eficácia do tratamento.
Os voluntários ao teste precisam ter 60 anos ou mais, com ou sem comorbidades, ou menos de 60 anos mas com alguma comorbidade. Os participantes não devem ter recebido vacina contra a Covid-19 ou, então, precisam ter sido vacinados há mais de seis semanas. O telefone para informações é (51) 3030 3056.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário