Porto Alegre, quinta-feira, 01 de abril de 2021.
Dia da Mentira.
Porto Alegre,
quinta-feira, 01 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eventos

- Publicada em 14h19min, 01/04/2021. Atualizada em 18h32min, 01/04/2021.

Feira do Peixe do Mercado Público tem aglomeração na véspera da Sexta-feira Santa

Pessoas formavam filas para compra de pescados no Mercado Público

Pessoas formavam filas para compra de pescados no Mercado Público


Andressa Almeida/Especial/JC
Às vésperas da Sexta-feira Santa, as vendas de pescado têm gerado aglomeração em Porto Alegre. A Feira do Peixe que acontece no Mercado Público, no Centro da Capital, registrou nesta quinta-feira (1°) um movimento intenso, com pessoas se amontoando para comprar os alimentos da celebração da Páscoa.
Às vésperas da Sexta-feira Santa, as vendas de pescado têm gerado aglomeração em Porto Alegre. A Feira do Peixe que acontece no Mercado Público, no Centro da Capital, registrou nesta quinta-feira (1°) um movimento intenso, com pessoas se amontoando para comprar os alimentos da celebração da Páscoa.
A concentração de pessoas justamente no momento mais crítico da pandemia na Capital e no Rio Grande do Sul é uma das preocupações das autoridades. O Estado está perto de atingir 20 mil mortes em decorrência da Covid-19.
Segundo a presidente da Associação do Comércio Central de Porto Alegre (que representa os permissionários do Mercado Público), Adriana Kauer, a feira é organizada pela prefeitura, a quem caberia fazer a fiscalização. "A associação não tem poder fiscalizatório, ficamos de mãos amarradas", lamenta a dirigente. Segundo ela, "as lojas e bancas receberam os protocolos a serem cumpridos".
Já a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) explica que, apesar de ter um fiscal dentro do complexo e de haver "um controle e orientação para as pessoas manterem distância nas filas", a fiscalização dentro do Mercado Público "fica mais difícil" que a executada na Feira do Peixe que ocorre ao lado, no Largo Glênio Peres.
Além do Mercado Público e do Largo Glênio Peres, no Centro, há pontos de venda de pescado na Esplanada da Restinga e na rua Cecílio Monza, no bairro Belém Novo, no Extremo-Sul da Capital. Nestes últimos, o público será atendido das 8h às 20h até esta sexta-feira (2).
Comentários CORRIGIR TEXTO