Porto Alegre, domingo, 31 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 31 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 17h09min, 31/01/2021.

Butantan deve apresentar cronograma de entrega da CoronaVac até quarta-feira

Com a medida, será possível concluir os termos do contrato de aquisição

Com a medida, será possível concluir os termos do contrato de aquisição


Dhyeizo Lemos/Semcom Manaus/JC
O Instituto Butantan deve apresentar, até a próxima quarta-feira, o cronograma de entregas das 54 milhões de doses adicionais da CoronaVac adquiridas pelo Ministério da Saúde. Com a medida, será possível concluir os termos do contrato de aquisição, que deve ser assinado até sexta-feira.
O Instituto Butantan deve apresentar, até a próxima quarta-feira, o cronograma de entregas das 54 milhões de doses adicionais da CoronaVac adquiridas pelo Ministério da Saúde. Com a medida, será possível concluir os termos do contrato de aquisição, que deve ser assinado até sexta-feira.
A solicitação foi feita em ofício, divulgado no sábado pelo Ministério da Saúde, em que a pasta confirma a compra das doses adicionais da vacina contra a Covid-19, produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. O documento, assinado pelo secretário-executivo do ministério, Élcio Franco, foi encaminhado ao diretor presidente da Fundação Butantan, Rui Curi.
No contrato entre o ministério e o Instituto Butantan, por meio de sua fundação, a pasta havia adquirido um lote inicial de 46 milhões, com possibilidade de compra das mais 54 milhões de doses, totalizando 100 milhões ainda neste ano.
O ministério teria até maio para comunicar a opção de compra, mas no último dia 21, a Fundação Butantan oficiou o ministério solicitando que o posicionamento fosse dado logo de modo a permitir um melhor planejamento da fabricação de imunizantes pelo órgão. "Dessa forma, essa fundação pode iniciar as tratativas para aquisição dos insumos necessários à produção dessas doses adicionais", diz o ofício.
A pasta solicitou, ainda, a antecipação do registro dessas vacinas junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até o final de fevereiro de 2021, no intuito de dar início à vacinação em massa da população brasileira. Também foi solicitada a avaliação do Butantan sobre a possibilidade de antecipar o cronograma de entrega das 46 milhões de doses já contratadas, previsto para terminar em abril.
Agência Brasil
Comentários CORRIGIR TEXTO