Porto Alegre, terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Aniversário da Caixa Econômica Federal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 20h23min, 11/01/2021.

Calorão também exige cuidados contra a Covid-19

Termômetros de rua de Porto Alegre marcaram 41°C ontem

Termômetros de rua de Porto Alegre marcaram 41°C ontem


/MARIANA ALVES/JC
Yasmim Girardi
O Rio Grande do Sul enfrenta máximas de, pelo menos, 30°C desde a última quarta-feira. O calor não tirou folga no final de semana, fazendo com que as máximas no interior do Estado chegassem a 36,8°C em Bagé e Campo Bom e 35,5°C em Porto Alegre. Nesta segunda-feira não foi diferente, tendo em vista que alguns termômetros na capital marcaram 41°C. Ainda na segunda-feira, a cidade que mais sofreu com o calor no interior segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) foi Rio Pardo, na Região Central do Estado, com 40,3°C.
O Rio Grande do Sul enfrenta máximas de, pelo menos, 30°C desde a última quarta-feira. O calor não tirou folga no final de semana, fazendo com que as máximas no interior do Estado chegassem a 36,8°C em Bagé e Campo Bom e 35,5°C em Porto Alegre. Nesta segunda-feira não foi diferente, tendo em vista que alguns termômetros na capital marcaram 41°C. Ainda na segunda-feira, a cidade que mais sofreu com o calor no interior segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) foi Rio Pardo, na Região Central do Estado, com 40,3°C.
Além dos cuidados normais que a população deve ter durante uma onda de calor, como a atenção ao tempo de exposição solar e a proteção, o coronavírus também impõe outras preocupações. De acordo com o infectologista do Hospital Moinhos de Vento Diego Rodrigues Falci, o maior cuidado deve ser em relação à ventilação dos ambientes, tendo em vista que as pessoas tendem a usar mais o ar-condicionado para fugir do calor. "Independente da temperatura, é importante que as pessoas mantenham os ambientes com ventilação adequada. As pessoas querem usar o ar-condicionado e isso torna mais difícil manter portas e janelas abertas. Mas é necessário para reduzir os riscos", defende.
Ele explica que, em locais com ar-condicionado central, geralmente existem sistemas que filtram o ar e dão maior segurança. "Mas o ar-condicionado de parede e o split não costumam possuir tecnologia para fazer essa filtragem. Então, independente do uso do ar-condicionado, é importante manter portas e janelas abertas para fazer a renovação do ar. Alguma ventilação tem que ter", acrescenta o especialista. Além disso, o médico reforça que, independente do ambiente, o distanciamento entre as pessoas deve ser mantido, assim como o uso de máscaras e a higiene constante das mãos, objetos e mobiliário.
Ainda, Falci acredita que provavelmente exista uma sazonalidade do Sars-Cov-2, como acontece com os outros coronavírus. "Mas como temos um vírus pandêmico, que nunca tinha circulado na população, essa variação não é percebida. Então, enquanto tivermos indivíduos suscetíveis e a transmissão estiver ocorrendo, as pessoas vão continuar ficando doentes independentemente da estação do ano", aponta. Ele afirma que somente depois que o vírus se estabelecer e se tornar endêmico será possível observar variações sazonais.
A Metsul Meteorologia esclarece que o calor extremo aconteceu por causa da estiagem e do vento Norte, mas que, a partir de hoje, com a passagem de uma frente fria, o clima vai ser um pouco mais refrescante. Para Porto Alegre, a previsão desta terça-feira é sol e chuva, com mínima de 23°C e máxima de 31°C. Amanhã, sol e nuvens, com mínima de 22°C e máxima de 28°C. O sol continua na quinta-feira, com mínima de 19°C e máxima de 32°C.
Comentários CORRIGIR TEXTO