Porto Alegre, terça-feira, 01 de dezembro de 2020.
Dia Mundial de Luta contra a Aids.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 01 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Segurança

- Publicada em 09h34min, 01/12/2020. Atualizada em 09h37min, 01/12/2020.

PF cumpre mandados de busca e apreensão por fraudes na saúde em 4 cidades do RS

Município de Saldanha Marinho foi um dos alvos da investigação nesta terça-feira

Município de Saldanha Marinho foi um dos alvos da investigação nesta terça-feira


POLÍCIA FEDERAL/DIVULGAÇÃO/JC
A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (1), a Operação Paciente Zero, que investiga fraudes na terceirização dos serviços de saúde nos municípios de São José do Herval, Trindade do Sul, Saldanha Marinho e Jaguari. Os crimes apurados são de corrupção, desvio de recursos públicos e fraudes à licitação. Ao todo, 75 policias federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão em Ijuí, Saldanha Marinho, Trindade do Sul, Jaguari e São José do Herval.
A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (1), a Operação Paciente Zero, que investiga fraudes na terceirização dos serviços de saúde nos municípios de São José do Herval, Trindade do Sul, Saldanha Marinho e Jaguari. Os crimes apurados são de corrupção, desvio de recursos públicos e fraudes à licitação. Ao todo, 75 policias federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão em Ijuí, Saldanha Marinho, Trindade do Sul, Jaguari e São José do Herval.
A investigação teve início a partir de informações do Hospital Filantrópico de São José do Herval, que mencionou que a gestão anterior havia contratado, em 2014, uma empresa de consultoria que seria dona de 35% de todas as verbas do SUS repassadas ao hospital. A mesma empresa criou uma Organização Social (OS) que ficaria incumbida da gestão do hospital, acarretando, segundo a PF, prejuízos financeiros à entidade.
Já os municípios de Trindade do Sul e Saldanha Marinho contrataram o Hospital Filantrópico de São José do Herval sem um processo de licitação para gerir os atendimentos referentes ao Samu. Do valor gerado nesse contrato, 70% era destinado à OS criada pelo hospital.
A OS, cuja sede ficava em Saldanha Marinho (foto), também foi contratada sem um processo de licitação em Jaguari a fim de gerir Hospital de Caridade da cidade, o que permitiu a expansão do grupo para outras regiões do Rio Grande do Sul. A PF afirma que a organização movimentou R$ 6,7 milhões por meio dos contratos suspeitos.
Comentários CORRIGIR TEXTO