Porto Alegre, quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Dia do Doador de Sangue.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Polícia

- Publicada em 10h04min, 25/11/2020. Atualizada em 10h21min, 25/11/2020.

Operação da PF e da Receita apreende R$ 8 milhões em cigarros ilegais no RS

Quase dois milhões de maços foram apreendidos em cinco cidades gaúchas

Quase dois milhões de maços foram apreendidos em cinco cidades gaúchas


PF/Divulgação/JC
A Polícia Federal e a Receita Federal deflagram nesta quarta-feira (25) a Operação Canoeiros para desarticular três grupos criminosos dedicados ao contrabando de cigarros estrangeiros. Policiais federais cumpriram dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Eldorado do Sul, Guaíba, Canoas, Gravataí e Cachoeirinha e servidores da Receita Federal acompanharam o cumprimento das ordens judiciais para identificar a sonegação de tributos e a importação irregular por parte do grupo.
A Polícia Federal e a Receita Federal deflagram nesta quarta-feira (25) a Operação Canoeiros para desarticular três grupos criminosos dedicados ao contrabando de cigarros estrangeiros. Policiais federais cumpriram dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Eldorado do Sul, Guaíba, Canoas, Gravataí e Cachoeirinha e servidores da Receita Federal acompanharam o cumprimento das ordens judiciais para identificar a sonegação de tributos e a importação irregular por parte do grupo.
Durante as investigações, foram flagrados nove carregamentos de cigarro que resultaram na prisão de 24 pessoas e na apreensão de aproximadamente 1,8 milhão de maços de cigarros, avaliados em R$ 8 milhões.
A investigação teve início em fevereiro para apurar a distribuição de cigarros produzidos no Paraguai. A apuração indica que os grupos criminosos adquiriam o produto no exterior, realizavam o transporte para depósitos no Rio Grande do Sul e posteriormente distribuíam a mercadoria ilegal para comércios da região metropolitana de Porto Alegre e para o sul do Estado.
Thiago Copetti
Comentários CORRIGIR TEXTO