Porto Alegre, quarta-feira, 14 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 14 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 09h22min, 14/10/2020. Atualizada em 09h27min, 14/10/2020.

Governo gaúcho apresenta cronograma e protocolos para o retorno às aulas na rede pública estadual

Rede estadual retorna em 20 de outubro, após adiamento em uma semana

Rede estadual retorna em 20 de outubro, após adiamento em uma semana


Frederic J. BROWN /AFP/JC
O governador Eduardo Leite e o secretário da Educação, Faisal Karam, farão uma transmissão ao vivo em redes sociais para apresentar o cronograma e os protocolos para o retorno às aulas na rede pública estadual. Será nesta quarta-feira (14), às 14h, pelo canal do governo do RS no Youtube e página do governo do Estado no Facebook.
O governador Eduardo Leite e o secretário da Educação, Faisal Karam, farão uma transmissão ao vivo em redes sociais para apresentar o cronograma e os protocolos para o retorno às aulas na rede pública estadual. Será nesta quarta-feira (14), às 14h, pelo canal do governo do RS no Youtube e página do governo do Estado no Facebook.
O retorno escalonado às aulas está autorizado no Estado desde setembro, mas a rede estadual retorna em 20 de outubro, após adiamento em uma semana por parte do governo. A mudança da data de reinício se deu, conforme a Seduc-RS, em razão da necessidade de que os materiais e equipamentos de proteção individuais (EPIs) para alunos, professores e funcionários cheguem em sua totalidade às escolas.
O governo afirma que irá dispor de um investimento na casa de R$ 270 milhões para aprendizagem, capacitação, aquisição de equipamentos de proteção e materiais de desinfecção e contratação de professores e profissionais de apoio (serventes e merendeiras).
A volta às aulas presenciais no Rio Grande do Sul tem sofrido oposição de vários setores. O Cpers-Sindicato, que representa os professores da rede estadual de ensino, já se posicionou contrário ao retorno. A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) também orientou que não se retomem as atividades escolares enquanto não houver a segurança total de alunos e servidores da educação.
Atualmente, em Porto Alegre está autorizada a retomada das aulas presenciais na Educação infantil, no terceiro ano do Ensino Médio, da Educação Profissional e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). As escolas municipais estão funcionando desde o dia 5 de outubro. As particulares, em sua maioria, retomam as atividades no dia 19 deste mês.
Comentários CORRIGIR TEXTO