Porto Alegre, quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Segurança

- Publicada em 10h52min, 08/10/2020. Atualizada em 14h39min, 08/10/2020.

Programa arrecada quase R$ 10 milhões para segurança pública no RS em um ano

Resultados foram apresentados pelo governador Eduardo Leite e pelo secretário Ranolfo Vieira Júnior

Resultados foram apresentados pelo governador Eduardo Leite e pelo secretário Ranolfo Vieira Júnior


Gustavo Mansur/Palácio Piratini/JC
Marcelo Beledeli
Em um ano de funcionamento, o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg), que possibilita a empresários direcionar até 5% do saldo devido de ICMS para a na aquisição de equipamentos para a Segurança Pública, arrecadou R$ 9,78 milhões. O resultado foi apresentado nesta quinta-feira (8) pelo governador Eduardo Leite e o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior.
Em um ano de funcionamento, o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg), que possibilita a empresários direcionar até 5% do saldo devido de ICMS para a na aquisição de equipamentos para a Segurança Pública, arrecadou R$ 9,78 milhões. O resultado foi apresentado nesta quinta-feira (8) pelo governador Eduardo Leite e o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior.
Em 12 meses, 190 empresas gaúchas realizaram 332 compensações do tributo para o programa, que conta com 13 linhas de aplicação, a maioria voltada ao fortalecimento de unidades em determinadas regiões do Rio Grande do Sul. “Quando começamos o programa não imaginávamos que ele pudesse ter essa capilaridade, esse alcance em tantas empresas”, afirmou Ranolfo Vieira Júnior.
Para o vice-governador e secretário, o valor alcançado foi prejudicado pela crise causada pela pandemia de Covid-19, que reduziu as vendas de produtos e a arrecadação de ICMS no Rio Grande do Sul. No entanto, com a retomada da atividade econômica, a expectativa é de que os montantes destinados para o programa cresçam. “Cerca de 40% destes mais de R$ 9 milhões foram obtidos apenas no mês de setembro, um fator importante que demonstra a retomada do crescimento econômico”, aponta Vieira Júnior.
A maior parte dos recursos (R$ 5,7 milhões) foi destinada para a aquisição de 17 veículos para a Brigada Militar (entre eles dois ônibus) e 7 para a Polícia Civil, além de armas e equipamentos. Essas compras beneficiaram 13 cidades: Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Erechim, Farroupilha, Flores da Cunha, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, Santiago, São Leopoldo e Tapejara. Nesses munícipios também foram realizadas aquisições de armas e equipamentos. Além disso, as 13 cidades possuem um saldo de R$ 1,6 milhão, aguardando completar valores para novas aquisições.
Um montante de R$ 1,5 milhão está dividido entre 47 locais, aguardando completar valores para aquisição de veículos ou a decisão de investir o recurso em outro tipo de item. O valor de uma camionete Trail Blazer, por exemplo, é de R$ 215 mil. Em Palmeira das Missões, o programa recebeu R$ 201 mil de empresas, valor que pode ser completado no futuro para adquirir o veículo.
"Estamos falando de um plano de investimentos em segurança pública que é um investimento público, na medida em que é uma renúncia fiscal, embora tenhamos permitido que se faça um investimento direto da sociedade civil, que escolhe aportar recursos em projetos específicos da segurança pública”, destacou o governador. Segundo Leite, o Estado só consegue abrir mão de parte da arrecadação se tiver mínimas condições que sustentem suas obrigações diretas. “É fundamental que o Estado siga investindo, que tenha capacidade fiscal, seja com recursos do Tesouro, seja para fazer investimento por meio de renúncia fiscal quando abre mão de receita", destacou.
Um total de R$ 889 mil restantes compõem a contribuição de 10% sobre o valor destinado ao Piseg, recolhida ao Fundo Pró-Segurança Pública para fomentar ações de prevenção com crianças e jovens. O recurso será dividido entre duas ações, uma que incentiva a prática do jogo de xadrez e outra para o ensino de música.
Os primeiros aportes foram feitos em novembro de 2019 por três empresas da região de Erechim. Daí em diante, se somaram à iniciativa diversas outras organizações com contribuições que vão desde R$ 45,08 até R$ 500 mil.
Aquisições realizadas
Brigada Militar
Bento Gonçalves - 1 SW4
Erechim - 1 SW4
Flores da Cunha - 1 Duster
Farroupilha - 1 Duster
Novo Hamburgo - 1 Duster
Passo Fundo - 1 Hilux, 1 SW4, 6 fuzis, 6 espingardas calibre 12, 6 rádios e 6 armas de choque
Pelotas - 1 Duster
Porto Alegre - 2 ônibus e 3 Hilux
São Leopoldo - 3 Duster
Tapejara - 1 Hilux
Polícia Civil
Caxias do Sul - 1 Argo hatch, 1 SW4 e 3 fuzis
Erechim - 1 SW4
Passo Fundo - 2 Trail Blazer
Santa Maria - 1 SW e 42 fuzis
Santiago - 1 SW4 e 1 fuzil
Comentários CORRIGIR TEXTO