Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 19h00min, 15/09/2020.

Smed pretende iniciar reformas na escola Emílio Meyer, em Porto Alegre, na próxima semana

Engenheiro reiterou a 'necessidade urgente de liberação da verba para reparos no telhado'

Engenheiro reiterou a 'necessidade urgente de liberação da verba para reparos no telhado'


ESCOLA EMILIO MEYER/DIVULGAÇÃO/JC
Gabriela Porto Alegre
Depois de negligenciar ao menos três vezes os pedidos de reforma da Escola Municipal de Ensino Médio Emílio Meyer, no bairro Medianeira, em Porto Alegre, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) realizou, na manhã desta terça-feira (15), uma vistoria no local para averiguar a situação da escola, que foi alagada pela chuva dos últimos dias.
Depois de negligenciar ao menos três vezes os pedidos de reforma da Escola Municipal de Ensino Médio Emílio Meyer, no bairro Medianeira, em Porto Alegre, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) realizou, na manhã desta terça-feira (15), uma vistoria no local para averiguar a situação da escola, que foi alagada pela chuva dos últimos dias.
De acordo com a pasta, o setor de obras da Smed ainda fará uma nova avaliação, para que logo se possa dar início aos reparos necessários. A previsão, segundo a pasta, é de que a reforma tenha início na próxima semana, a fim de evitar novos alagamentos e mais estragos. “Como será feito esse reparo na semana que vem, é provável que quando as aulas voltarem não esteja mais chovendo dentro da sala de aula”, afirmou através de sua assessoria de imprensa. Na Capital, o retorno das aulas presenciais está previsto para 5 de outubro.
Presidente do conselho escolar do Emílio Meyer, Rafael Leal Silva, espera que, desta vez, o problema seja solucionado. “Eles já enviaram o despacho para a secretaria de obras. Isso já havia acontecido antes. O problema é que daí não dão encaminhamento. Tomara que seja diferente dessa vez”, disse.
No despacho emitido pelo engenheiro da prefeitura, responsável pela avaliação estrutural da escola, foi reiterada a “necessidade urgente de liberação da verba para reparos no telhado”. Além disso, conforme o documento, foi salientado à pasta que para a solução total deste problema “será necessária reforma geral deste telhado bem como do sistema de esgotamento pluvial”.
Comentários CORRIGIR TEXTO