Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

DISTANCIAMENTO CONTROLADO

- Publicada em 18h48min, 11/09/2020. Atualizada em 20h46min, 11/09/2020.

Com sete regiões em bandeira vermelha, RS tem 50,8% da população em áreas de alto risco

Semana tem 14 regiões em laranja e sete em vermelho, incluindo Porto Alegre

Semana tem 14 regiões em laranja e sete em vermelho, incluindo Porto Alegre


CLAITON DORNELLES /JC
Na semana em que o Rio Grande do Sul completa seis meses desde a notificação do primeiro caso de Covid-19, sete regiões estão classificadas em bandeira vermelha, que indica risco epidemiológico alto. As demais 14 regiões apresentam risco médio e entram na bandeira laranja do distanciamento controlado. Além de Porto Alegre, Erechim e Palmeira das Missões, que mantiveram a bandeira vermelha nesta rodada, Santa Maria, Guaíba, Passo Fundo e Caxias do Sul tiveram piora nos dados e retornam preliminarmente a essa classificação.
Na semana em que o Rio Grande do Sul completa seis meses desde a notificação do primeiro caso de Covid-19, sete regiões estão classificadas em bandeira vermelha, que indica risco epidemiológico alto. As demais 14 regiões apresentam risco médio e entram na bandeira laranja do distanciamento controlado. Além de Porto Alegre, Erechim e Palmeira das Missões, que mantiveram a bandeira vermelha nesta rodada, Santa Maria, Guaíba, Passo Fundo e Caxias do Sul tiveram piora nos dados e retornam preliminarmente a essa classificação.
Em todo o Rio Grande do Sul, houve queda em alguns indicadores, como hospitalizações e internações em leitos clínicos, além de estabilização no número de leitos livres. Como houve um aumento dos pacientes internados por outros motivos, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 apresentou leve queda, mantendo-se abaixo de um leito livre para cada ocupado.
Das sete regiões em vermelho, somente Santa Maria e Guaíba não apresentaram um protocolo próprio de cogestão. Atualmente, são 17 regiões com esse indicativo, podendo adotar protocolos alternativos: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Erechim.
Os municípios e associações poderão recorrer à classificação das bandeiras até às 6h do próximo domingo (13), e o resultado definitivo será divulgado na segunda-feira (14), passabdo a valer no dia seguinte.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/09/11/206x137/1_mapa_distanciamento-9134672.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f5be7e18a7a3', 'cd_midia':9134672, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/09/11/mapa_distanciamento-9134672.png', 'ds_midia': 'mapa distanciamento', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'mapa distanciamento', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '615', 'cd_midia_h': '498', 'align': 'Left'}
Com sete regiões em bandeira vermelha, RS tem 50,8% da população em áreas de alto risco. Foto Reprodução/JC
Conforme o mapa, 253 municípios estão sob classificação vermelha, onde residem mais de 5,7 milhões de gaúchos, 50,8% da população. Desses, 115 municípios podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, sem registro de óbito ou hospitalização nos últimos 14 dias. A rodada chamou a atenção ainda para o forte crescimento nas hospitalizações por Covid-19 em pelos menos seis regiões – Santa Maria (117,4%), Santa Rosa (85,7%), Cachoeira do Sul (50%), Bagé (37,5%), Guaíba (21,9%) e Santo Ângelo (20,7%).
O mapa traz ainda sete ajustes em indicadores, pois a estabilização da ocupação de leitos em UTI no Estado permitiu uma revisão de dois indicadores do distanciamento que medem a capacidade de atendimento da rede hospitalar. Nas primeiras semanas de classificação das bandeiras, por exemplo, para que uma região ficasse amarela era preciso apresentar número maior de leitos de UTI livres do que na semana anterior. Nos últimos dias, no entanto, se percebe aumento de pacientes internados por outras razões, a ponto de reduzir o número de leitos livres, atendendo parte da demanda reprimida nos meses anteriores. Ou seja, há possibilidade de redução de leitos livres de UTI mesmo que a pandemia se mostre estável. O ajuste específico nesses indicadores estabeleceu novos parâmetros de redução dos leitos de UTI livre para classificações de bandeira: amarela (até 10%), vermelha (até 17,5%), vermelha (até 25%) e preta (acima de 25%).
Resumo da 19ª rodada do distanciamento controlado:
Regiões que apresentaram piora (4)
LARANJA > VERMELHA
  • Santa Maria
  • Guaíba
  • Passo Fundo
  • Caxias do Sul
Regiões que apresentaram melhora (5)
VERMELHA > LARANJA
  • Capão da Canoa
  • Novo Hamburgo
  • Canoas
  • Santo Ângelo
  • Cruz Alta
Regiões que permanecem iguais (12)
VERMELHA (3)
  • Porto Alegre
  • Palmeira das Missões
  • Erechim
LARANJA (9)
  • Taquara
  • Santa Cruz do Sul
  • Lajeado
  • Ijuí
  • Santa Rosa
  • Uruguaiana
  • Pelotas
  • Bagé
  • Cachoeira do Sul
REGIÕES EM COGESTÃO (17)
  • Capão da Canoa
  • Taquara
  • Novo Hamburgo
  • Canoas
  • Porto Alegre
  • Santo Ângelo
  • Cruz Alta
  • Ijuí
  • Santa Rosa
  • Palmeira das Missões
  • Passo Fundo
  • Pelotas
  • Caxias do Sul
  • Cachoeira do Sul
  • Santa Cruz do Sul
  • Lajeado
  • Erechim
Comentários CORRIGIR TEXTO