Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 19h19min, 30/07/2020. Atualizada em 19h25min, 30/07/2020.

Eduardo Leite: 'Estabilização de ocupação das UTIs como em Porto Alegre é uma boa notícia'

Mesmo com ocupação de 86%, UTIs de Porto Alegre tiveram queda em casos de Covid-19

Mesmo com ocupação de 86%, UTIs de Porto Alegre tiveram queda em casos de Covid-19


HCPA/DIVULGAÇÃO/JC
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, mostrou otimismo com a "estabilização na ocupação de leitos de UTI" nos últimos dias. Em transmissão pelo YouTube nesta quinta-feira (30), Leite observou que a demanda por vagas reduziu, após crescimento desde junho. As internações em UTIs são um dos principais indicadores para restrições na pandemia. O governador anunciou mudanças no distanciamento controlado e disse que não há previsão de retorno das aulas presenciais.
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, mostrou otimismo com a "estabilização na ocupação de leitos de UTI" nos últimos dias. Em transmissão pelo YouTube nesta quinta-feira (30), Leite observou que a demanda por vagas reduziu, após crescimento desde junho. As internações em UTIs são um dos principais indicadores para restrições na pandemia. O governador anunciou mudanças no distanciamento controlado e disse que não há previsão de retorno das aulas presenciais.
 
"Quero dividir a estabilização de ocupação de leitos de UTI por região, como em Porto Alegre, que é uma boa notícia", declarou o governador, que considerou como "um bom indicador", mas "temos de analisar com cautela". "Podemos estar alcançando momento menos tenso desde junho", concluiu Leite.
"De uma semana para cá, há uma estabilização na demanda por leitos de UTI", pontuou, para dizer em seguida que espera a confirmação de "uma estabilização duradoura na taxa de ocupação de leitos".
Nos dados atualizados nesta quinta, o Rio Grande do Sul chegou a 66,5 mil casos e 1.837 mortes. Já 56,6 mil infectados já se recuperaram, mais de 85% dos contaminados. A taxa de ocupação é de 76%. Nos leitos SUS, o percentual de lotação é menor, de 73%.
Em Porto Alegre, a ocupação é de 86%, mas o número de pacientes com o novo coronavírus nas UTIs teve redução desde o último domingo (26), quando somou 316 casos. Nesta quinta, são 303.    
O governador destacou que a ampliação de leitos de terapia intensiva - o Estado deve atingir mil novos leitos criados desde o começo da pandemia - foi fundamental para a condição de ocupação atual ter se mantido abaixo de 80%, considerando todos os leitos (privados e públicos). Hoje são 2,4 mil vagas totais, sendo que 1,8 mil estavam ocupadas. Destes, 865 estão com doentes com Covid-19 ou são suspeitos. O número ligado à pandemia representa 47% da ocupação.  
"É um grande esforço de expansão de estrutura para garantir atendimento a todos que precisarem", pontuou, e ainda reconheceu que parte da condição atual é efeito da adesão dos gaúchos "ao chamado de distanciamento e uso de máscara". 
"Não fosse a ampliação já teríamos colapsado o sistema de saúde há bastante tempo."
Comentários CORRIGIR TEXTO