Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Sistema Prisional

- Publicada em 20h28min, 05/07/2020.

CNJ identifica 9,5 mil contaminados por Covid-19 entre servidores e presos

Já no sistema socioeducativo, o CNJ identificou 1.469 casos e 13 óbitos até 29 de junho

Já no sistema socioeducativo, o CNJ identificou 1.469 casos e 13 óbitos até 29 de junho


KARINE VIANA/PALÁCIO PIRATINI/JC
Gabriela Porto Alegre
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou, na sexta-feira (3), os resultados do levantamento sobre a incidência de Covid-19 entre servidores e apenados do sistema prisional brasileiro. Ao todo, são 9.586 casos da doença e 114 óbitos.
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou, na sexta-feira (3), os resultados do levantamento sobre a incidência de Covid-19 entre servidores e apenados do sistema prisional brasileiro. Ao todo, são 9.586 casos da doença e 114 óbitos.
Do número total de casos confirmados, 5.554 são de presos que contraíram a Covid-19. Ainda segundo o levantamento, 58 apenados morreram pela doença. A maior incidência de casos em relação aos presos foi registrada nas regiões Centro-Oeste, com 28,4%, e Nordeste, com 27%. Na sequência aparecem Sudeste (24,1%), Norte (14,5%) e Sul (6%). Nesse mesmo sentido, os registros de morte de apenados foram registrados, principalmente, nas regiões Sudeste (51,7%) e Nordeste (22,4%), seguido por Norte (15,5%), Centro-Oeste (8,6%) e Sul (1,7%).
Em relação aos servidores, ao menos 4.032 foram contaminados, sendo que 56 morreram. As regiões que registraram maior incidência foram a Nordeste, com 43,1%, e a Norte, com 31,4%. Na sequência, aparecem Centro-Oeste (9,9%), Sudeste (14,2%) e Sul (1,4%). No relativo aos óbitos de servidores, as maiores notificações foram nas regiões Sudeste (46,4%) e Nordeste (28,6%). Em seguida, aparecem o Norte (21,4%) e o Centro-Oeste (3,6%). O Sul não registrou, até o momento, óbitos entre servidores que atuam em penitenciárias.
Já no sistema socioeducativo, o CNJ identificou 1.469 casos e 13 óbitos até 29 de junho. Dos adolescentes privados de liberdade no País, 341 testaram positivo. Em relação aos servidores, o número foi de 1.128 infecções e 13 óbitos, sendo um no Rio Grande do Sul.
Comentários CORRIGIR TEXTO