Porto Alegre, segunda-feira, 29 de junho de 2020.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 29 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

29/06/2020 - 20h12min. Alterada em 29/06 às 20h19min

Vacinação da BCG está centralizada em maternidades de Porto Alegre

Imunização protege a criança das formas mais graves de tuberculose, como a miliar e a meníngea

Imunização protege a criança das formas mais graves de tuberculose, como a miliar e a meníngea


FREDY VIEIRA/JC
Gabriela Porto Alegre
Com o objetivo de proteger as crianças contra as formas graves de tuberculose, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) expandiu, no último ano, a administração da vacina BCG para as maternidades que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Porto Alegre.
Com o objetivo de proteger as crianças contra as formas graves de tuberculose, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) expandiu, no último ano, a administração da vacina BCG para as maternidades que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Porto Alegre.
A iniciativa, segundo a pasta, tem como propósito facilitar o acesso à vacina para as famílias de bebês recém-nascidos e garantir a cobertura vacinal dessas crianças. “A vacinaçãofoi centralizada nas maternidades, já que o bebê sai vacinado do hospital. Como a demanda diminuiu muito nas unidades, a SMS definiu unidades de referências por gerência, para não haver desperdício de doses, já que o frasco é multidose. Entre as maternidades, somente o Hospital Divina Providência não está vacinando os bebês, por decisão da instituição”, afirmou por meio de nota a Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde da Capital.
De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação é indicada em dose única e deve ser aplicada na criança ao nascer, ou, no máximo, até 4 anos, 11 meses e 29 dias, a fim de proteger a criança das formas mais graves de tuberculose, como a miliar e a meníngea.
Somente em maio, a cobertura vacinal da BCG foi de 94% na Capital. Atualmente, a SMS mantém a vacina em 19 unidades de saúde de referência.

Unidades de Saúde de referência

  • US Vila Cruzeiro - quarta-feira, das 8h às 12h (agendamento)
  • US Glória - quinta-feira, das 10h às 16h (agendamento)
  • US Ilha dos Marinheiros - terça-feira, das 13h às 17h (agendamento - última do mês)
  • US Navegantes - terça-feira, das 9h às 14h (agendamento)
  • US Modelo - terça e quarta-feira, das 9h às 14h30min (livre demanda)
  • US Santa Marta - segunda e sexta-feira, das 8h às 13h (livre demanda)
  • US Santa Cecília - terça-feira, das 10h às 16h (agendamento)
  • US Camaquã - terça, quarta e sexta-feira, das 9h às 15h (livre demanda)
  • US Beco do Adelar - segunda e quinta-feira, das 9h às 15h (livre demanda)
  • US Belém Novo - quarta-feira, das 13h às 17h (agendamento)
  • US Restinga - quinta-feira, das 8h às 17h (agendamento)
  • US Bananeiras - quarta-feira, das 10h às 17h (agendamento – quinzenal)
  • US Panorama - terça-feira, das 7h30min às 11h30min (agendamento – quinzenal)
  • US Passo das Pedras II - segunda-feira, das 13h às 16h30min (agendamento)
  • US Sarandi - quarta-feira, das 13h às 17h (livre demanda)
  • US Chácara da Fumaça - terça-feira, das 8h às 17h (livre demanda)
  • US Morro Santana - quarta-feira, das 8h às 17h (livre demanda)
  • US Timbauva - segunda-feira, das 8h às 18h (livre demanda)
  • US Bom Jesus - quinta-feira, das 8h às 17h (livre demanda)
Comentários