Porto Alegre, sábado, 20 de junho de 2020.
Início do Inverno.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 20 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Relações Internacionais

20/06/2020 - 12h08min. Alterada em 20/06 às 12h56min

Festival on line marca celebrações pelo Dia Mundial do Refugiado

Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados conta com um escritório em Porto Alegre, um dos cinco da entidade no Brasil

Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados conta com um escritório em Porto Alegre, um dos cinco da entidade no Brasil


SJMR, DIVULGAÇÃO/JC
Com o ator Eduardo Mossri, da novela Órfãos da Terra, como apresentador, o dia 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, será celebrado com um festival on line, o Tantos Somos, Somos um - Pelos sonhos de todas as pessoas, organizado pelo Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR Brasil), que conta com um escritório em Porto Alegre.
Com o ator Eduardo Mossri, da novela Órfãos da Terra, como apresentador, o dia 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, será celebrado com um festival on line, o Tantos Somos, Somos um - Pelos sonhos de todas as pessoas, organizado pelo Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR Brasil), que conta com um escritório em Porto Alegre.
Refugiados de diversas nacionalidades estarão entre as atrações do festival que contará com apresentações artísticas variadas, em evento transmitido pelo Facebook e Youtube da instituição e reunirá atrações que serão apresentadas por Mossri, que interpretou o médico sírio Faruq na novela "Órfãos da Terra", produzida pela Rede Globo. Porto Alegre, por exemplo, vem recebendo grupos de venezuelanos, vindos de Roraima.
Entre as atrações, a cantora e atriz haitiana, Angetona Dorgilus, que vive no Brasil há cinco anos e que participou do filme Rodantes, do diretor Leandro Lara, de 2019. Entres as participações especiais também estarão os fotógrafos Victor Moryama, correspondente do NY Times no Brasil, e o espanhol Sergi Camara, que registraram o drama dos migrantes e refugiados em solo brasileiro, além do fotógrafo Claudio Edinger.
O objetivo do festival será a sensibilização do público em geral para a causa das pessoas refugiadas. No Brasil, ao final de 2019, cerca de 130 mil pessoas vindas da Venezuela, solicitaram às autoridades competentes serem reconhecidas como refugiadas no país (Dados obtidos pela plataforma R4V). Com a pandemia causada pela COVID 19, a situação dos refugiados ficou ainda mais complicada por conta do desemprego e da dificuldade que muitos tiveram para a obtenção do auxílio emergencial oferecido pelo governo federal, sem contar os casos de refugiados contaminados que acabaram perdendo a vida por conta da doença.
Em tom comemorativo, os organizadores do festival desejam chamar a atenção do público com um conteúdo leve e festivo, mas consistente, em que seja possível conhecer não somente a realidade enfrentada pelas pessoas refugiadas ou solicitantes de refúgio, mas também como elas se expressam por meio da arte para tentar superar os desafios do dia a dia.
Mossri, que participou como voluntário, por um mês, das atividades do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados em Boa Vista (RR) no início do ano. O serviço jesuíta é organizado em 50 países e é a maior rede católica do mundo especializada em migração, deslocamento forçado e refúgio. No Brasil, SJMR conta com cinco escritórios: Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Manaus (AM) e Porto Alegre (RS).
Comentários