Porto Alegre, quinta-feira, 18 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Segurança

18/06/2020 - 09h11min. Alterada em 18/06 às 09h31min

Cartilha da Polícia Civil ensina como se proteger dos golpes mais aplicados nessa pandemia

Chefe de Polícia, delegada Nadine Anflor afirma que informação é uma arma poderosa que pode prevenir inúmeros crimes

Chefe de Polícia, delegada Nadine Anflor afirma que informação é uma arma poderosa que pode prevenir inúmeros crimes


/REPRODUÇÃO/JC
Quinze dos golpes que mais têm vitimado gaúchos na internet, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus, têm a sua forma de operação esmiuçada por uma cartilha lançada nesta quinta-feira (18). Nela, também há dicas sobre como não cair no conto do vigário.
Quinze dos golpes que mais têm vitimado gaúchos na internet, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus, têm a sua forma de operação esmiuçada por uma cartilha lançada nesta quinta-feira (18). Nela, também há dicas sobre como não cair no conto do vigário.
O objetivo desta nova ação da Polícia Civil é alertar para os golpes aplicados na internet é ajudar a barrar crimes de estelionato que têm se propagado no ambiente virtual. O documento com 18 páginas pode ser acessado pelo site do governo do Estado.
Entre os golpes, estão os do "bilhete premiado" e do "auxílio emergencial", além da "clonagem do WhatsApp". Nesse último, pessoas que informam o seu número de WhatsApp em sites de vendas, por exemplo, abrem margem para que golpistas, se passando por funcionários do site, entrem em contato.
A cartilha traz dicas bastante simples para que cada pessoa saiba como se proteger. Algumas delas são: desconfiar de links enviados por WhatsApp, ainda mais quando estiverem associados a mensagens imediatistas, como "acesso somente nas próximas horas", "último dia para o saque", "o benefício se encerra hoje"; não informar dados pessoais por mensagem; habilitar a dupla verificação no WhatsApp; pesquisar a reputação da empresa eletrônica em que pretende efetuar compras; dentre outras.
A chefe de Polícia do Estado, delegada Nadine Anflor, enfatiza que "cuidado nunca é demais e, neste contexto de internet, a informação é uma arma poderosa que pode prevenir o cometimento de inúmeros crimes". No entanto, depois que o delito se concretiza, "a população precisa entender que a Polícia Civil estará ao seu lado" e denunciar.
Comentários