Porto Alegre, quarta-feira, 17 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 17 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

17/06/2020 - 13h23min. Alterada em 17/06 às 13h24min

IPE Saúde e Unimed Porto Alegre firmam acordo para compartilhamento de dados

Termo não prevê compartilhamento de informações de usuários dos convênios

Termo não prevê compartilhamento de informações de usuários dos convênios


ZINYANGE AUNTONY/AFP/JC
O IPE Saúde e a Unimed Porto Alegre, os dois maiores serviços de assistência complementar do Rio Grande do Sul, firmaram termo de cooperação para compartilhamento de dados. A parceria, assinada na terça-feira (16), ainda prevê a elaboração conjunta de ações com foco na melhoria de sistemas da auditoria, controles, combate a fraudes e ampliação dos serviços.
O IPE Saúde e a Unimed Porto Alegre, os dois maiores serviços de assistência complementar do Rio Grande do Sul, firmaram termo de cooperação para compartilhamento de dados. A parceria, assinada na terça-feira (16), ainda prevê a elaboração conjunta de ações com foco na melhoria de sistemas da auditoria, controles, combate a fraudes e ampliação dos serviços.
O termo de cooperação técnica e institucional não inclui o compartilhamento de informações dos usuários dos clientes do IPE Saúde ou da Unimed. As empresas ressaltam que a troca refere-se apenas a questões técnicas, como tabelas de preços de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs), medicamentos, contrastes, dietas, honorários médicos, entre outros insumos. Também serão compartilhadas entre as instituições regras de cobertura e de auditoria referentes ao uso de OPMEs, medicamentos, contrastes, dietas, honorários médicos e demais insumos empregados na assistência à saúde.
A partir do acordo, segundo as empresas, será possibilitada a elaboração de tabelas de insumos de forma conjunta para negociação coletiva com prestadores, com foco na redução de preços em função da maior escala de atendimentos. Também é viabilizada a criação de regras de auditoria e de negócios comuns, proporcionando maior uniformização na prestação de serviços de saúde no Estado do Rio Grande do Sul.
As instituições afirmam que uma equipe técnica formada por integrantes das duas instituições será formada para a realização do projeto, que terá duração de um ano, com possibilidade de prorrogação.
Comentários