Porto Alegre, sexta-feira, 22 de maio de 2020.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

JC TE LEMBRA

Alterada em 22/05 às 12h38min

Reabertura em Porto Alegre e adiamento do Enem nos temas que marcaram a semana

Negócios puderam reabrir na Capital com metade da capacidade das operações

Negócios puderam reabrir na Capital com metade da capacidade das operações


MARCO QUINTANA/JC
A semana terminou e você perdeu os assuntos mais importantes? O JC Te Lembra, serviço rápido de informação do Jornal do Comércio, está no ar para você se atualizar sem perder tempo.
A semana terminou e você perdeu os assuntos mais importantes? O JC Te Lembra, serviço rápido de informação do Jornal do Comércio, está no ar para você se atualizar sem perder tempo.

VÍDEO: Confira o resumo dos assuntos que foram destaque na semana

Um decreto da prefeitura de Porto Alegre liberou a retomada de atividades na Capital com restrições. Bares, restaurantes, shoppings, comércio geral e academias reabriram as portas com metade da operação. A volta de parte desses locais gerou críticas por conta de aglomerações e até um movimento de pequenos negócios adiando a retomada.
O número de casos confirmados do novo coronavírus deu um salto no Rio Grande do Sul e a doença já afeta metade dos municípios gaúchos. O Ministério da Saúde habilitou novos leitos de UTI para o enfrentamento da doença no Estado. No Brasil, o país chegou à triste marca de 20 mil mortes por Covid-19.
Na economia: fim da novela envolvendo a Lei Kandir e o Estado vai receber de volta mais de R$ 6 bilhões pelas perdas do ICMS.
Comentários