Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 08h44min, 28/04/2020. Atualizada em 09h22min, 28/04/2020.

Metade das escolas particulares do RS estão dando descontos durante a pandemia

Descontos devem levar em conta as dificuldades financeiras da família para efetuar o pagamento

Descontos devem levar em conta as dificuldades financeiras da família para efetuar o pagamento


FREDY VIEIRA/ARQUIVO/JC
A crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus tem levado muitas instituições de ensino privado do Rio Grande do Sul a ofertarem descontos individuais às famílias com dificuldade financeira. É o que mostra pesquisa do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe/RS) realizada com 120 escolas de diferentes regiões do Estado. Segundo o levantamento, 50,4% das instituições já concederam algum percentual de desconto nas mensalidades e 26,7% afirmam que ainda pretendem conceder.
A crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus tem levado muitas instituições de ensino privado do Rio Grande do Sul a ofertarem descontos individuais às famílias com dificuldade financeira. É o que mostra pesquisa do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe/RS) realizada com 120 escolas de diferentes regiões do Estado. Segundo o levantamento, 50,4% das instituições já concederam algum percentual de desconto nas mensalidades e 26,7% afirmam que ainda pretendem conceder.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
O presidente do Sinepe/RS, Bruno Eizerik, informa que a concessão dos descontos deve levar em conta as dificuldades financeiras da família para efetuar o pagamento, como perda de renda, por exemplo, em função da pandemia. “Cada instituição dá o percentual que é possível, dentro das suas possibilidades, a partir da comprovação da perda da renda. O mais importante é ressaltar que as escolas estão abertas ao diálogo para encontrar a melhor alternativa para todos”, afirma Eizerik.
O dirigente lembra que as instituições seguem o ano letivo através das atividades domiciliares, portanto, os principais custos, como a folha de pagamento dos professores, seguem mantidos. O que não está sendo gasto, como água, luz e material de limpeza, representa 3% do custo total das escolas.
A pesquisa também mostrou que 10,7% das escolas já ofereceram descontos de forma coletiva. O Sinepe/RS, desde o início da pandemia, sustentou uma posição de não concessão de descontos coletivos, pois entende que as instituições estão tendo novos custos nesse momento e terão custos extras daqui alguns meses (a exemplo da recuperação de aulas) ainda não mensuráveis.
"Mesmo assim, respeitamos as instituições que estão seguindo uma política diferente, a partir da sua realidade, suas condições financeiras e situação financeira da sua comunidade escolar. Apenas, orientamos que esses descontos sejam feitos de forma responsável para não comprometer a situação financeira em médio prazo, bem como a demissão de professores e técnicos”, ressalta o presidente.
Comentários CORRIGIR TEXTO