Porto Alegre, terça-feira, 17 de março de 2020.
Dia Internacional da Marinha. Dia de São Patrício.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

SAÚDE

17/03/2020 - 20h03min. Alterada em 17/03 às 21h21min

Coronavírus: Rio Grande do Sul tem projeções de cenários para evolução do Covid-19

Estudo foi apresentado na Assembleia Legislativa gaúcha

Estudo foi apresentado na Assembleia Legislativa gaúcha


SEPLAG/DIVULGAÇÃO/JC
O governo do Estado apresentou ontem, na Assembleia Legislativa, as projeções de cenário para a evolução do coronavírus no Rio Grande do Sul. Com 11 casos até o momento, tendo o primeiro sido registrado no dia 10 de março, as projeções da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) dão conta que o registro do 50º caso pode ser considerado determinante para o Estado. O motivo é que, a partir dele, de acordo com estudos internacionais, o número de ocorrências deve aumentar de forma geométrica.
O governo do Estado apresentou ontem, na Assembleia Legislativa, as projeções de cenário para a evolução do coronavírus no Rio Grande do Sul. Com 11 casos até o momento, tendo o primeiro sido registrado no dia 10 de março, as projeções da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) dão conta que o registro do 50º caso pode ser considerado determinante para o Estado. O motivo é que, a partir dele, de acordo com estudos internacionais, o número de ocorrências deve aumentar de forma geométrica.
De acordo com as projeções e levando em consideração os parâmetros de outros países, na próxima terça-feira ou em data próxima, o Rio Grande do Sul provavelmente irá atingir o 50º caso. Com isso, a partir do dia 31 de março, sete dias após a ocorrência de número 50, já será possível identificar dentro de qual cenário o vírus estará avançando entre os gaúchos, dentre as opções extremo, agressivo ou moderado.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
A partir do 50º registro, três cenários são possíveis em sete dias (provavelmente no dia 31): 111 casos (moderado), 421 casos (agressivo) ou 465 (extremo). Para o período de 14 dias, provavelmente no 7 de abril ou próximo desta data, as projeções apontam 245 casos como um cenário moderado, 3.533 um cenário agressivo e 4.340 em um cenário extremo.
Em um comparativo com os demais países infectados, o documento mostra ainda que o Brasil e o estado de São Paulo apresentam evolução compatível com os cenários agressivo e extremo. Itália, Irã e Coreia do Sul estão em cenário extremo, enquanto a França, Espanha e Alemanha, em agressivo. Pelo levantamento, apenas o Japão aparece com evolução moderada. O número de casos no Rio Grande do Sul, no entanto, dependerá das ações tomadas para desacelerar o contágio.