Porto Alegre, terça-feira, 10 de março de 2020.
Dia do Telefone.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Clima

10/03/2020 - 12h30min. Alterada em 10/03 às 12h30min

Corpo de um dos bombeiros que morreram em deslizamento é localizado no Guarujá

O corpo de um dos bombeiros que morreram durante o resgate de vítimas dos deslizamentos causados pelas fortes chuvas que atingiram a Baixada Santista na semana passada foi encontrado na noite desta segunda-feira (9). O cabo PM Batalha foi soterrado quando tentava resgatar vítimas no Morro do Macaco Molhado, no Guarujá. Outro bombeiro também morreu na operação. Segundo a Defesa Civil do Estado, 44 pessoas morreram e 34 estão desaparecidas.
O corpo de um dos bombeiros que morreram durante o resgate de vítimas dos deslizamentos causados pelas fortes chuvas que atingiram a Baixada Santista na semana passada foi encontrado na noite desta segunda-feira (9). O cabo PM Batalha foi soterrado quando tentava resgatar vítimas no Morro do Macaco Molhado, no Guarujá. Outro bombeiro também morreu na operação. Segundo a Defesa Civil do Estado, 44 pessoas morreram e 34 estão desaparecidas.
O Guarujá concentra a maior parte dos óbitos, totalizando 33, e todas as pessoas que ainda não foram localizadas são do município. Também ocorreram oito mortes em Santos e três em São Vicente. De acordo com a Defesa Civil, há 328 desabrigados no Guarujá e 185 em Santos.
Nas redes sociais, o Corpo de Bombeiros lamentou a morte do cabo Batalha. Em outra publicação, homenageou o cabo PM Moraes, também vítima da tragédia. Ele foi atender um chamado de desabamento e, durante o resgate, a equipe foi surpreendida por outro desabamento. Os bombeiros tentavam encontrar uma mãe com o bebê, que também morreram.
A Defesa Civil informou que 32,1 toneladas de materiais de ajuda humanitária, como colchões, cobertores e kits de higiene, foram distribuídas para os municípios afetados. Chuvas extremas como as observadas na região devem ser cada vez mais comuns em todo o mundo em decorrência das mudanças climáticas. Cientistas chamam essa condição de "o novo normal".