Porto Alegre, sexta-feira, 06 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

SAÚDE

Alterada em 06/03 às 18h46min

Pucrs aborda questão do Hospital São Lucas em comunicado aos estudantes

Universidade apontou desafios para manter os serviços do SUS, em e-mail enviado aos acadêmicos

Universidade apontou desafios para manter os serviços do SUS, em e-mail enviado aos acadêmicos


Gilson Oliveira/Palácio Piratini/Divulgação/JC
Fernanda Crancio
No meio da tarde desta sexta-feira(6), estudantes e residentes de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) receberam o primeiro comunicado oficial da universidade sobre a questão que envolve a possibilidade de fechamento da unidade materno-infantil do Hospital São Lucas. Por meio de um e-mail enviado pela Pró-Reitoria de Graduação e Educação Continuada, a a Pucrs declara que gostaria de ter se manifestado de outra maneira ou em outro momento, mas informa que busca esclarecer o que chamou de "uma série de informações desencontradas que começa a circular e gerar dúvidas e  desconfortos".
No meio da tarde desta sexta-feira(6), estudantes e residentes de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) receberam o primeiro comunicado oficial da universidade sobre a questão que envolve a possibilidade de fechamento da unidade materno-infantil do Hospital São Lucas. Por meio de um e-mail enviado pela Pró-Reitoria de Graduação e Educação Continuada, a a Pucrs declara que gostaria de ter se manifestado de outra maneira ou em outro momento, mas informa que busca esclarecer o que chamou de "uma série de informações desencontradas que começa a circular e gerar dúvidas e  desconfortos".
O comunicado, assinado pelo pró-reitor de Graduação e Educação Continuada, Irmão Manuir Mentges, pela pró-reitora de Pesquisa e Prós-Graduação, Carla Bonan, pelo decano da Escola de Medicina, Jefferson Braga da Silva, e pelo decano da Escola de Ciência de Saúde e da Vida, Luciano Castro, destaca que o hospital vem enfrentando desafios cada vez mais complexos, "especialmente para hospitais filantrópicos que atendem majoritariamente SUS",  e que, diante deste cenário, a mantenedora vem estudando há mais de um ano, por meio de consultorias e grupos internos, "um amplo projeto de reposicionamento, visando garantir a sustentabilidade, a qualidade na assistência e um espaço de formação de excelência para os estudantes".
O email reforça que esse reposicionamento é necessário e que está em fase de finalização e atesta "que os detalhes serão compartilhados por meio de uma agenda com os públicos diretamente envolvidos", destacando como alvo prioritários os alunos e docentes das Escolas de Medicina e de Ciência de Saúde e da Vida.
Os estudantes, que chegaram a realizar um grande ato em frente à reitoria da Pucrs na manhã desta sexa-feira (6), aguardavam ansiosos por uma manifestação da entidade e, inclusive, vislumbravam a possibilidade de ter uma reunião com a direção da universidade na segunda-feira (9), para abordar o assunto. O encontro não foi confirmado.