Porto Alegre, sexta-feira, 06 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Clima

Alterada em 06/03 às 13h42min

Número de desaparecidos no litoral paulista sobe para 49

Número de desaparecidos na Baixada Santista sobe pela segunda vez

Número de desaparecidos na Baixada Santista sobe pela segunda vez


CORPO DE BOMBEIROS SP/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
O número de desaparecidos nos deslizamentos da Baixada Santista subiu de 41 para 49, segundo dados atualizados pelo Corpo de Bombeiros na manhã desta sexta-feira (6). Já é a segunda vez que os dados de desaparecidos sobem. Na quarta-feira (4), os bombeiros buscavam 22 pessoas.
O número de desaparecidos nos deslizamentos da Baixada Santista subiu de 41 para 49, segundo dados atualizados pelo Corpo de Bombeiros na manhã desta sexta-feira (6). Já é a segunda vez que os dados de desaparecidos sobem. Na quarta-feira (4), os bombeiros buscavam 22 pessoas.
Segundo o tenente-coronel Henguel Ricardo Pereira, diretor estadual de Proteção e Defesa Civil, o número aumentou após um trabalho de triagem feito pelo órgão com os bombeiros e assistentes sociais.
"Fizemos um cruzamento de informações, que fez com que o número aumentasse. Isso demorou um pouco", explicou.
Pereira ainda disse que há a possibilidade de que famílias inteiras tenham sido soterradas e, por isso, ninguém havia dado informações sobre o eventual desaparecimento delas, por exemplo. "Graças ao trabalho de assistentes sociais que já atuavam nas regiões afetadas, conseguimos levantar nomes de pessoas que estão desaparecidas", explicou o tenente-coronel.
Ele ainda afirmou que existe a possibilidade de o número de desaparecidos aumentar novamente. Segundo a Defesa Civil, as chances de que sobreviventes sejam localizados em meio à terra diminuem a cada segundo.
Até o momento, foram confirmadas 30 mortes, sendo 24 no Guarujá (86 km de SP), quatro em Santos (72 km de SP) e duas em São Vicente (65 km de SP). Dos 49 desaparecidos, 44 são de Guarujá, quatro, de Santos e um, de São Vicente.