Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de fevereiro de 2020.
Dia do Zelador.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

astronomia

09/02/2020 - 15h37min. Alterada em 09/02 às 15h37min

Superlua ilumina a noite de domingo

Fenômeno astronômico ocorre quando o satélite natural da Terra está mais próximo do planeta

Fenômeno astronômico ocorre quando o satélite natural da Terra está mais próximo do planeta


DIPTENDU DUTTA/AFP/JC
A noite de hoje terá um céu brilhante. O motivo é porque é dia de superlua, fenômeno astronômico que ocorre quando o satélite natural da Terra está mais próximo do planeta e em sua fase cheia
A noite de hoje terá um céu brilhante. O motivo é porque é dia de superlua, fenômeno astronômico que ocorre quando o satélite natural da Terra está mais próximo do planeta e em sua fase cheia
"A Superlua é um evento decorrente da coincidência de dois fatos astronômicos. O primeiro é que a Lua não gira em torno da Terra em formato de circunferência, mas em uma órbita um pouquinho achatada. Então, ela tem de estar no ponto mais próximo da Terra, que chamamos de perigeu, e ao mesmo tempo na fase cheia", explica o coordenador do projeto Astro&Física do Instituto Federal de Santa Catarina e doutor em Física pela Universidade Federal catarinense (UFSC), professor Marcelo Schappo.
A distância média entre a Lua e a Terra é de cerca de 384 mil quilômetros (km). No entanto, como se trata de uma órbita oval, essa distância pode variar de 400 mil km, quando mais distante (apogeu), até cerca de 360 mil km, nos períodos de maior proximidade (perigeu).
Segundo Marcelo Schappo, dependendo da localização do observatório que faz o anuário dos eventos astronômicos, é possível haver alguma divergência sobre intervalo de tempo entre o perigeu e a lua cheia. "Trata-se de uma janela arbitrária, mas no fundo são luas cheias sempre muito bonitas. Vale a pena a observação", ressalta ele ao sugerir a observação em todas as datas.
O astrônomo explica que, devido a essa divergência, alguns observatórios não consideram o 9 de fevereiro como a primeira superlua do ano. É o caso do observatório de Lisboa (Portugal), que devido à localização, a lua do dia 9 de março não é considerada como a primeira superlua do ano.
"Para outros observatórios, a superlua ocorrerá [em algum momento] entre os dias 7 e 8 de abril, dependendo do horário da observação. Há ainda os que apontam o 7 de maio", acrescentou.
Já o observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), considera superlua apenas as que ocorrerão nos dias 9 de março e 7 de maio.
Agência Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia