Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Assembleia Legislativa

22/01/2020 - 17h50min. Alterada em 22/01 às 17h51min

Servidores da segurança pública planejam mobilizações para a semana de votação do pacote

Servidores da segurança pública acompanharão de perto as votações

Servidores da segurança pública acompanharão de perto as votações


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
Fernanda Soprana
Os agentes de polícia e brigadianos do Rio Grande do Sul pretendem se mobilizar durante a semana de votação do pacote do funcionalismo na Assembleia Legislativa. As categorias se reunirão em Porto Alegre para acompanhar a votação, prevista para iniciar na segunda-feira (27), primeiro dia da sessão extraordinária convocada pelo governador Eduardo Leite.
Os agentes de polícia e brigadianos do Rio Grande do Sul pretendem se mobilizar durante a semana de votação do pacote do funcionalismo na Assembleia Legislativa. As categorias se reunirão em Porto Alegre para acompanhar a votação, prevista para iniciar na segunda-feira (27), primeiro dia da sessão extraordinária convocada pelo governador Eduardo Leite.
“A mobilização vai ser grande em todo o Estado. Faremos uma convocação para assistirmos os dias de votação na Capital”, explica o presidente do Sindicato dos Agentes de Polícia do Rio Grande do Sul (UGEIRM), Isaac Ortiz.
Segundo o vice-presidente da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho da Brigada Militar (ABAMF), 1º tenente Jairo Rosa, os agentes serão convocados para acompanharem a votação desde o primeiro dia dos trabalhos legislativos. "A mobilização pode ocorrer através de uma caminhada ou de uma concentração em frente à Assembleia Legislativa", explica. A expectativa é de que a ABAMF reúna pelo menos 20 mil pessoas na Capital.
Também já confirmaram a intenção de organizar mobilizações ao longo da próxima semana os fiscais agropecuários e os servidores ligados ao Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul (Sintergs),  ao Sindicato dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Sindsepe) e ao Sindicato dos Trabalhadores da Extinta Caixa Econômica Estadual (Sindicaixa). Os professores da rede estadual planejam um acampamento na Praça da Matriz  durante todos os dias de votação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia