Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transportes

19/12/2019 - 09h27min. Alterada em 19/12 às 10h56min

Rodoviários retomam mobilizações na Capital

Trabalhadores lotaram galerias do plenário da Câmara na quarta-feira para acompanhar a sessão

Trabalhadores lotaram galerias do plenário da Câmara na quarta-feira para acompanhar a sessão


JEANNIFER MACHADO/CMPA/JC
Os rodoviários de Porto Alegre voltaram a protestar em frente às garagens das empresas na manhã desta quinta-feira (19), afetando a circulação dos ônibus. Passageiros relataram demora e falta de ônibus em diversas linhas da capital.
Os rodoviários de Porto Alegre voltaram a protestar em frente às garagens das empresas na manhã desta quinta-feira (19), afetando a circulação dos ônibus. Passageiros relataram demora e falta de ônibus em diversas linhas da capital.
Segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), os trabalhadores da Carris se dirigiram em caminhada até a Câmara dos Vereadores, para acompanhar a votação do projeto que trata da flexibilização da presença de cobradores nos ônibus da capital. Os rodoviários da zona norte não realizaram caminhada e se dirigiram até a Câmara para acompanhar a votação, prevista para esta tarde.
A EPTC autorizou lotações a transportarem passageiros em pé. Segundo a empresa, o consórcio viva sul reforçou o atendimento nas linhas T11 e T12, afetadas pela mobilização dos trabalhadores da Carris.
Nesta quarta-feira (18), os rodoviários lotaram as galerias do plenário da Câmara de Vereadores de Porto Alegre para acompanhar a sessão. Dos 36 vereadores, apenas 18 registraram presença na sessão extraordinária marcada para a tarde, o que impossibilitou a votação do projeto. Pela manhã, os trabalhadores realizaram protestos em frente a garagens das empresas e caminhadas até a Câmara, ocasionando transtornos no trânsito e no transporte coletivo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia