Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

investigação

Alterada em 10/12 às 09h34min

Secretário de Saúde de Bom Jesus é afastado por cobrança em exames do SUS

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e sedes de laboratórios

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e sedes de laboratórios


MINISTÉRIO PÚBLICO/DIVULGAÇÃO/JC
O secretário municipal de Saúde do município de Bom Jesus, Júlio Nagiby Godoy Tessari, e a diretora administrativa do Hospital Bom Jesus foram afastados por 120 dias em operação que apura irregularidades no SUS. A ação desencadeada pelo Ministério Público gaúcho investiga a cobrança indevida ou em duplicidade de procedimentos e exames realizados pelo sistema, envolvendo a prefeitura do município e laboratórios credenciados. A reportagem do Jornal do Comércio entrou em contato com a pasta, que afirmou que não se pronunciaria sobre o caso no momento. 
O secretário municipal de Saúde do município de Bom Jesus, Júlio Nagiby Godoy Tessari, e a diretora administrativa do Hospital Bom Jesus foram afastados por 120 dias em operação que apura irregularidades no SUS. A ação desencadeada pelo Ministério Público gaúcho investiga a cobrança indevida ou em duplicidade de procedimentos e exames realizados pelo sistema, envolvendo a prefeitura do município e laboratórios credenciados. A reportagem do Jornal do Comércio entrou em contato com a pasta, que afirmou que não se pronunciaria sobre o caso no momento. 
Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em residências e sedes de laboratórios nas cidades de Bom Jesus, Vacaria e São Francisco de Paula, bem como na Secretaria Municipal de Saúde de Bom Jesus. 
De acordo com o MP, as investigações descobriram que pacientes que necessitavam realizar exames pelo SUS procuravam o secretário de Saúde, que telefonava diretamente para os laboratórios investigados para marcar as consultas em nome das pessoas. Durante os agendamentos, ele afirmava que os pagamentos seriam realizados pelos pacientes.
Além desses valores, porém, os laboratórios recebiam a mesma importância da prefeitura, via SUS. Assim, o laboratório recebia em duplicidade. Outra irregularidade apurada é o desvio de medicamentos pela diretora do hospital afastada.
As investigações ainda descobriram que o secretário negociava vaga em hospital para a realização de cirurgia, realizando o fura-fila em benefício de algum paciente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia