Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

09/12/2019 - 17h39min. Alterada em 09/12 às 17h39min

TST derruba multa de R$ 32 milhões a sindicatos por greve na Petrobras

A FUP decidiu suspender o ato no dia 27, dois dias após começar

A FUP decidiu suspender o ato no dia 27, dois dias após começar


MAURO PIMENTEL /AFP/JC
O TST (Tribunal Superior do Trabalho) derrubou nesta segunda-feira (9) as multas de R$ 32 milhões que haviam sido aplicadas aos sindicatos de petroleiros no mês passado.
O TST (Tribunal Superior do Trabalho) derrubou nesta segunda-feira (9) as multas de R$ 32 milhões que haviam sido aplicadas aos sindicatos de petroleiros no mês passado.
Em 25 de novembro, os petroleiros de bases ligadas à FUP (Federação Única dos Petroleiros) iniciaram uma greve em protesto contra demissões e transferências de empregados, mas o ministro do TST Ives Gandra da Silva Martins Filho considerou a mobilização abusiva, multou os sindicatos e bloqueou suas contas.
A FUP decidiu suspender o ato no dia 27, dois dias após começar.
A sessão do TST agora abriu divergência, as multas caíram e os valores devem ser devolvidos com o fundamento de que o Judiciário pode restringir e responsabilizar os sindicatos pelos danos posteriores, mas não impedir a greve.
Agência O Globo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia