Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Desastre ambiental

Alterada em 26/11 às 03h00min

Auxílios aos atingidos de Brumadinho podem acabar

Dez meses após o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho, em Minas Gerais, os atingidos convivem com a incerteza sobre o futuro dos pagamentos emergenciais mensais. O acordo que estabeleceu esses repasses só os garantiu até um ano após a tragédia, que se completará em 25 de janeiro de 2020.
Dez meses após o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho, em Minas Gerais, os atingidos convivem com a incerteza sobre o futuro dos pagamentos emergenciais mensais. O acordo que estabeleceu esses repasses só os garantiu até um ano após a tragédia, que se completará em 25 de janeiro de 2020.
Uma prorrogação vem sendo negociada na Justiça entre a Vale, o Ministério Público, a Defensoria Pública e outros órgãos. No entanto, até a última audiência para tratar do assunto, não houve avanços. Um novo encontro está agendado para a próxima quinta-feira. Os pagamentos mensais correspondem ao valor de um salário-mínimo por adulto, a metade dessa quantia por adolescente e um quarto para cada criança. Eles foram assegurados a todos os moradores de Brumadinho, sem distinção.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia